Organização reforça apelo a assinar Petição «Planeta Saudável, Pessoas Saudáveis»

Cidade do Vaticano, 28 out 2021 (Ecclesia) – O ‘Movimento Laudato Si’ destacou diversas ações do Papa Francisco que visam a superação da crise climática e incentiva a assinar a Petição ‘Planeta Saudável, Pessoas Saudáveis’, antes da COP26, em Glasgow.

“As diversas ações de Francisco falam de um Papa comprometido com a crise atual. E você, o que você fará para acompanhar essas ações do sucessor de Pedro?”, é o convite do ‘Movimento Laudato Si’

Neste contento, o movimento católico pelo clima reforça o apelo às pessoas para assinarem a petição ‘Planeta Saudável, Pessoas Saudáveis’, que incentiva os líderes mundiais a cuidar da criação de Deus.

“Nossa casa e família comuns estão sofrendo. A emergência climática está causando a elevação dos níveis do mar, deixando o planeta mais quente e as condições meteorológicas, mais extremas. Está devastando a vida de nossos irmãos e irmãs mais pobres”, lê-se no sítio online, onde pode ser assinada a petição.

A 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças do Clima vai começar este domingo, em Glasgow (Escócia), e decorre até 12 de novembro.

O Vaticano vai estar presente na COP26 com uma delegação liderada pelo cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado.

“Acima de tudo, nunca se deve consumir desenfreadamente, como é o caso hoje. Cada pessoa deve usar da terra o que é necessário para o seu sustento”, referiu o Papa Francisco, a 29 de setembro, numa mensagem ao Encontro de Alto Nível da Assembleia Parlamentar o Conselho da Europa, sobre o tema ‘Meio ambiente e direitos humanos: Direito à segurança, saúde e meio ambiente sustentável’, que se realizou Estrasburgo.

O ‘Movimento Laudato Si’ assinalou diversas mensagens e encontros do Papa onde se destaca a sua preocupação com a crise climática: no Dia Mundial da Alimentação, aos representantes de Parlamentos de vários países, incluindo Portugal, na Sala Paulo VI, no Vaticano; na Pontifícia Universidade Lateranense, em Roma, onde lançou um Ciclo de Estudos em Ecologia e Ambiente, com apoio da UNESCO; e o apelo conjunto que assinou, com vários líderes religiosos mundiais, no último dia do ‘Tempo da Criação’ e festa de São Francisco de Assis.

Também a Comissão dos Episcopados Católicos da União Europeia (COMECE) defendeu que os Estados-membros devem assumir a liderança global no combate às alterações climáticas, numa mensagem para a COP26.

O ‘Movimento Laudato Si’, que congrega mais de 750 organizações e milhares de ‘Animadores Laudato Si’ dos cinco continentes, assumiu a inspiração na encíclica ecológica e social do Papa Francisco, a 29 de julho deste ano, quando mudou de nome, nasceu como Movimento Católico Global pelo Clima, em 2015.

A petição ‘Planeta Saudável, Pessoas Saudáveis’, que defende o combate conjunto da emergência climática e da crise da biodiversidade, procurando limitar o aquecimento a 1,5º.

CB/OC

COP26: Limitar aquecimento global é «imperativo moral», dizem bispos católicos da União Europeia

 

Partilhar:
Share