Francisco lança Ciclo de Estudos em Ecologia e Ambiente, com apoio da UNESCO

Roma, 07 out 2021 (Ecclesia) – O Papa alertou hoje em Roma para os falhanços da comunidade internacional no combate às alterações climáticas, a poucos meses da COP26, em Glasgow.

“Sem uma verdadeira ecologia integral teremos um novo desequilíbrio, que não só não resolverá os problemas, mas acrescentará outros”, disse, durante o ato académico que deu início ao novo ciclo de estudos em ‘Ecologia e Meio Ambiente’, na Universidade Pontifícia Lateranense.

A iniciativa conta com o apoio do patriarca Bartolomeu de Constantinopla (Igreja Ortodoxa) e Audrey Azoulay, diretora da UNESCO, que lança a Cátedra ‘Um futuro de educação para a sustentabilidade’.

“O mal que estamos a fazer ao planeta já não se limita aos danos ao clima, à água e ao solo, mas agora ameaça a própria vida na Terra. Diante disso, não basta repetir declarações de princípio que nos fazem sentir bem porque, entre outras coisas, também estamos interessados no meio ambiente”, apontou Francisco.

A intervenção apontou o dedo a “ações perversas” contra o planeta, observando que a complexidade da crise ecológica exige “responsabilidade, concretude e competência”.

As expectativas em relação aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, a serem alcançadas até 2030, estão a dissipar-se, tal com as metas mais específicas relacionadas com a proteção do ar, da água, do clima ou ao combate à desertificação”.

O Papa convidou as universidades a assumir como missão a promoção de “uma conversão ecológica integral”, com a ajuda da reflexão teológica, filosófica e ética.

Francisco destacou a importância de atender aos que, por causa da degradação ambiental, são “excluídos, abandonados e esquecidos”.

“Abandonemos definitivamente o ‘sempre foi feito assim’, o que não nos torna fiáveis, porque gera superficialidade e respostas que só aparentemente são válidas”, apelou.

O patriarca Bartolomeu, por sua vez, destacou que esta atenção ecológica “não é apenas uma resposta a preocupações políticas ou económicas, mas acima de tudo uma resposta ao mandato divino de cuidar do dom da criação, de servir e preservar a terra”.

OC

COP26: Papa alerta para «crise ecológica sem precedentes» que exige respostas urgentes

Partilhar:
Share