AGENDA

Out
1
Qui
Aveiro: Biblioteca D. António Francisco dos Santos promove angariação de fundos
Out 1 todo o dia

Aveiro, 29 set 2020 (Ecclesia) – A Biblioteca D. António Francisco dos Santos, na Diocese de Aveiro, vai promover uma angariação solidária de fundos, com a disponibilização de livros usados “expostos a valores simbólicos”, entre 1 e 31 de outubro, das 09h30 às 19h00.

“Com a verba angariada serão adquiridos novos títulos o que permitirá o desenvolvimento e atualização do fundo documental da Biblioteca”, informa a Biblioteca D. António Francisco dos Santos na sua página na rede social Facebook.

A biblioteca da Diocese de Aveiro, que está integrada no Seminário de Santa Joana Princesa aberta ao público em geral, informa que os livros da angariação solidária de fundos fazem parte da sua coleção ou foram doados mas, “por falta de espaço e serem repetidos”, têm de ter “um novo rumo”.

Os visitantes vão encontrar “maioritariamente” livros de âmbito religioso mas a Biblioteca D. António Francisco dos Santos assinala que se encontram “também outros géneros”.

A angariação solidária de fundos ao longo do próximo mês de outubro vai ser realizada no âmbito do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares, das 9h30 às 19h00, de segunda a sexta-feira.

A inauguração da renovada biblioteca do Seminário de Santa Joana Princesa aconteceu no 68º aniversário da abertura desta casa de formação da Diocese de Aveiro, a 14 de novembro de 2019; o salão nobre é dedicado a D. António Francisco dos Santos, que foi bispo de Aveiro de 2006 a 2017, e tem uma pintura do bispo, da autoria do mestre António Bessa.

A Biblioteca D. António Francisco dos Santos também tem um sítio online onde é possível ter acesso a informações genéricas sobre a biblioteca, como o horário de funcionamento, os seus espaços, documentos, o fundo local e fundo antigo, com livros de Teologia, Direito Canónico, Botânica e Literatura, bem como as suas atividades.

CB/OC

Aveiro: Seminário inaugurou Biblioteca «D. António Francisco dos Santos», com portas abertas para a cidade

 

 

Braga: Faculdade de Teologia promove curso online de Pastoral Juvenil
Out 1 todo o dia

Braga, 16 Set 2020 (Ecclesia) – A Faculdade de Teologia, núcleo de Braga, da Universidade Católica Portuguesa (UCP) vai realizar a 2ª edição do curso de «Pastoral Juvenil» em versão online como resposta à pandemia.

A iniciativa destina-se a todos os que tem o “desejo de levar Jesus aos Jovens”, lê-se numa nota enviada à Agência ECCLESIA.

“A primeira edição correu muito bem no modo como os agentes de pastoral reagiram à proposta e adeririam” mas “infelizmente foi interrompida por causa da pandemia provocada pelo COVID-19”, revela o professor da UCP, Luis Miguel Figueiredo Rodrigues, coordenador da iniciativa.

O curso está organizado por módulos temáticos e vai refletir sobre a «Igreja e a pastoral de jovens nas últimas décadas»; «A Teologia das Jornadas Mundiais da Juventude»; «Acompanhamento Espiritual»; «A Igreja como sacramento universal de salvação»; «Discípulo-missionário de Jesus Cristo»; «Psicologia juvenil»; «Culturas juvenis»; «Políticas públicas e juventude» e «Transmissão da fé como diálogo entre memória e inovação».

Para o responsável a existência deste curso prende-se com a consciência de que “pastoral juvenil foi abalroada pelas mudanças sociais e culturais” e é fundamental “pensar uma nova pastoral capaz de responder aos anseios, dúvidas e inquietações dos jovens fora das estruturas habituais que já não dão respostas”.

A iniciativa vai desenvolver-se entre outubro de 2020 e junho de 2021 em formato online.

LFS

Lisboa: Sector da Catequese promove formações sobre «Ferramentas digitais»
Out 1@21:00_23:00

Lisboa, 17 Set 2020 (Ecclesia) – O Sector da Catequese do Patriarcado de Lisboa vai realizar ações de formação sobre «Ferramentas Digitais» destinadas aos catequistas.

“Apresentar o digital como lugar de fé”, motivando os catequistas para o “uso de ferramentas digitais” e “dar a conhecer as diferentes estratégias que podem ser utilizadas nos encontros” são três dos objetivos da formação «Ferramentas digitais» que o Sector da Catequese de Lisboa (SCL) promove ao longo do presente ano catequético, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

As ações de formação são nos seguintes dias:19, 20, 26, 27 e 28 de setembro e 1 e 3 de outubro, entre as 21h00 e as 23h00.

Ao longo da formação os catequistas vão conhecer “as novas ferramentas que estão hoje ao alcance e mostrar como estas podem ser úteis para a evangelização e dinamização da catequese”, realça a nota.

“Queremos capacitar os catequistas para uso do digital na catequese de modo a irmos ao encontro do desafio que nos propõe o novo diretório da Catequese”, lê-se no comunicado.

LFS

Out
2
Sex
Angra: Igreja dos Açores em caminhada sinodal até outubro
Out 2 todo o dia

Angra, Açores, 19 Mai 2020 (ECCLESIA) – O arquipélago dos Açores precisa de uma Igreja mais “inculturada, horizontal e inclusiva” que adote uma “pastoral de missão” centrada no Evangelho, afirma o documento síntese elaborado pela Comissão Diocesana de Coordenação da Caminhada Sinodal.

O instrumento de trabalho que vai ser analisado e discutido na assembleia diocesana que se realiza de 02 a 05 de outubro em São Miguel, reunindo 55 elementos dos conselhos presbiteral e pastoral diocesano, o que acontece pela primeira vez na diocese insular, terá em conta esta síntese, garantiu ao site Igreja Açores o cónego Hélder Fonseca Mendes, coordenador da referida comissão que integra leigos, presbíteros e religiosos.

O novo ano pastoral aguarda diretrizes da assembleia pré-sinodal e pela primeira vez a diocese faz coincidir abertura do novo ano pastoral com a abertura do novo ano litúrgico, o que acontecerá no domingo de Cristo-Rei, em 22 de novembro, realça.

O roteiro que os conselheiros vão discutir assenta em cinco grandes temas: “Uma Igreja que seja evangelizadora, centrada em Jesus Cristo; uma Igreja missionária, uma Igreja em diálogo com o mundo, comunitária e participativa e uma Igreja integradora dando sempre preferência aos mais pobres, sobretudo neste tempo de pandemia” refere o coordenador desta Caminhada Sinodal que a diocese iniciou em outubro do ano passado e que só conhecerá os passos seguintes depois de outubro deste ano, quando forem aprovados pela assembleia pré-sinodal.

Este roteiro com os pontos-chave de análise vai ser discutido a 22 de maio ao nível da Comissão de Coordenação da Caminhada Sinodal, num “dia também simbólico para a diocese já que se trata do dia da festa litúrgica do seu padroeiro, o beato João Batista Machado”.

O documento síntese constata que a “realidade social e cultural da igreja nos Açores mudou” e o “crescente laicismo acabou por se infiltrar” nas famílias e na sociedade.

As pessoas “sentem pouco a presença da Igreja no seu dia-a-dia” e a “diocese no seu todo, as paróquias e os organismos da Igreja, são distantes e inacessíveis”.

Embora presente no mundo dos Açores a Igreja “não tem quantitativa e qualitativamente uma presença de influência” nas ilhas, revelando “dificuldade em ter uma leitura real dos problemas atuais e muito mais em fazer uma leitura crente da atualidade”.

O documento assinala, ainda, que a Igreja “esta desacreditada” e tem uma “linguagem do passado”. “Existe uma minoria de cristãos comprometidos”, que desenvolvem “uma pastoral de manutenção” e a prática dominical “é constituída por gente de idade avançada”.

LFS

Out
3
Sáb
Angra: Igreja dos Açores em caminhada sinodal até outubro
Out 3 todo o dia

Angra, Açores, 19 Mai 2020 (ECCLESIA) – O arquipélago dos Açores precisa de uma Igreja mais “inculturada, horizontal e inclusiva” que adote uma “pastoral de missão” centrada no Evangelho, afirma o documento síntese elaborado pela Comissão Diocesana de Coordenação da Caminhada Sinodal.

O instrumento de trabalho que vai ser analisado e discutido na assembleia diocesana que se realiza de 02 a 05 de outubro em São Miguel, reunindo 55 elementos dos conselhos presbiteral e pastoral diocesano, o que acontece pela primeira vez na diocese insular, terá em conta esta síntese, garantiu ao site Igreja Açores o cónego Hélder Fonseca Mendes, coordenador da referida comissão que integra leigos, presbíteros e religiosos.

O novo ano pastoral aguarda diretrizes da assembleia pré-sinodal e pela primeira vez a diocese faz coincidir abertura do novo ano pastoral com a abertura do novo ano litúrgico, o que acontecerá no domingo de Cristo-Rei, em 22 de novembro, realça.

O roteiro que os conselheiros vão discutir assenta em cinco grandes temas: “Uma Igreja que seja evangelizadora, centrada em Jesus Cristo; uma Igreja missionária, uma Igreja em diálogo com o mundo, comunitária e participativa e uma Igreja integradora dando sempre preferência aos mais pobres, sobretudo neste tempo de pandemia” refere o coordenador desta Caminhada Sinodal que a diocese iniciou em outubro do ano passado e que só conhecerá os passos seguintes depois de outubro deste ano, quando forem aprovados pela assembleia pré-sinodal.

Este roteiro com os pontos-chave de análise vai ser discutido a 22 de maio ao nível da Comissão de Coordenação da Caminhada Sinodal, num “dia também simbólico para a diocese já que se trata do dia da festa litúrgica do seu padroeiro, o beato João Batista Machado”.

O documento síntese constata que a “realidade social e cultural da igreja nos Açores mudou” e o “crescente laicismo acabou por se infiltrar” nas famílias e na sociedade.

As pessoas “sentem pouco a presença da Igreja no seu dia-a-dia” e a “diocese no seu todo, as paróquias e os organismos da Igreja, são distantes e inacessíveis”.

Embora presente no mundo dos Açores a Igreja “não tem quantitativa e qualitativamente uma presença de influência” nas ilhas, revelando “dificuldade em ter uma leitura real dos problemas atuais e muito mais em fazer uma leitura crente da atualidade”.

O documento assinala, ainda, que a Igreja “esta desacreditada” e tem uma “linguagem do passado”. “Existe uma minoria de cristãos comprometidos”, que desenvolvem “uma pastoral de manutenção” e a prática dominical “é constituída por gente de idade avançada”.

LFS

Santa Sé: Papa Francisco vai assinar encíclica «Fratelli tutti» em Assis
Out 3 todo o dia

Cidade do Vaticano, 08 set 2020 (Ecclesia) – O Papa Francisco vai deslocar-se, na tarde do dia 3 de outubro, a Assis, para assinar uma nova encíclica sobre a fraternidade e a amizade social.

“A Prefeitura da Casa Pontifícia informa que às 15 horas o Santo Padre chegará ao Sagrado Convento, onde celebrará a Santa Missa na tumba de São Francisco, e no final assinará a Encíclica, «Fratelli tutti» ”, explica a Sala de imprensa.

A deslocação, “devido à situação de saúde” será privada, “sem a participação de fiéis”, explica; o regresso ao Vaticano está previsto assim que terminar a celebração.

LS/LFS

Formação: Jornadas Pastorais da Diocese de Coimbra realizam-se em Soure
Out 3@9:00_17:00

Foto Agência ECCLESIA/LFS – Cidade de Coimbra

Coimbra, 11 Set 2020 (Ecclesia) – As Jornadas Pastorais da Diocese de Coimbra realizam-se a 03 de outubro e têm dupla modalidade: presencial e à distância.

O espaço presencial será em Soure, com a participação dos Conselhos Pastorais e Equipas de Animação Pastoral daquele arciprestado, mas as jornadas são dirigidas, de modo interativo, a todos os Conselhos Pastorais e Equipas de Animação Pastoral e/ou leigos mais envolvidos, de todas as unidades pastorais da diocese, lê-se no jornal «Correio de Coimbra».

As jornadas iniciam às 09h00 e terminam às 17h00 e a ideia é que em “cada unidade pastoral se reúnam estas equipas e, através dos meios digitais acompanhem, interajam e partilhem a sua reflexão, que será sobre “a corresponsabilidade na unidade pastoral”, tendo como documentos de trabalho os «Estatutos dos Conselhos Pastorais» e as «Orientações para as Equipas de Unidade Pastoral».

Da parte da manhã orienta os trabalhos o cónego Nuno Santos, refletindo sobre o tema “Formamos um só corpo em Cristo (Rom 12,5) – Corresponsabilidade na Unidade Pastoral”.

A tarde é mais orientada para as concretizações segundo os dois documentos referidos e os trabalhos serão conduzidos pelo Vigário Diocesano para a Pastoral, cónego Jorge Santos, havendo também o testemunho de um membro de uma Equipa de Animação Pastoral do arciprestado do Baixo Mondego.

LFS

Algarve: Bispo preside ao Dia Diocesano da Juventude
Out 3@9:30_16:30

Faro, 03 set 2020 (Ecclesia) – O bispo do Algarve, D. Manuel Quintas, vai presidir ao Dia Diocesano da Juventude, limitado a “299 lugares”, entre as 09h30 e as 16h30, de 3 de outubro, na igreja de São Pedro do Mar, em Quarteira.

O Setor Diocesano da Pastoral Juvenil (SDPJ) do Algarve está a organizar o Dia Diocesano da Juventude, o encontro anual dos jovens com o bispo da diocese, destinado a participantes com idade mínima de 16 anos completados durante este ano.

Do programa, entre as 09h30 e as 16h30, conta a oração da manhã, após o acolhimento, uma conferência e pela adoração ao Santíssimo Sacramento, após o almoço.

A organização garante que vão ser respeitadas “todas as normas da Direção-Geral da Saúde” e, “todos os participantes devem trazer máscara” no dia 3 de outubro para o encontro na igreja de São Pedro do Mar, em Quarteira.

O SDPJ assinala também que, “de acordo com as normas definidas pela Conferência Episcopal Portuguesa”, as inscrições vão encerrar quando “se atingir o limite de 299 lugares”.

A data limite de inscrição para o Dia Diocesano da Juventude do Algarve é a “28 de setembro ou quando a sua capacidade for atingida” e tem um valor é de 2 euros por pessoa.

O jornal ‘Folha de Domingo’ contextualiza que esteve prevista uma Jornada da Juventude 2020 na Diocese do Algarve, nos 27, 28 e 29 de março, em Monchique, mas foi adiada por cauda da pandemia Covid-19, para o próximo mês de outubro, e, agora, o Setor Diocesano da Pastoral Juvenil para não “deixar passar em branco” esta iniciativa vai reunir os jovens num dia, esperando que em 2021 regressem as condições para que possa ser realizada.

CB

Lisboa: Sector da Catequese promove formações sobre «Ferramentas digitais»
Out 3@21:00_23:00

Lisboa, 17 Set 2020 (Ecclesia) – O Sector da Catequese do Patriarcado de Lisboa vai realizar ações de formação sobre «Ferramentas Digitais» destinadas aos catequistas.

“Apresentar o digital como lugar de fé”, motivando os catequistas para o “uso de ferramentas digitais” e “dar a conhecer as diferentes estratégias que podem ser utilizadas nos encontros” são três dos objetivos da formação «Ferramentas digitais» que o Sector da Catequese de Lisboa (SCL) promove ao longo do presente ano catequético, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

As ações de formação são nos seguintes dias:19, 20, 26, 27 e 28 de setembro e 1 e 3 de outubro, entre as 21h00 e as 23h00.

Ao longo da formação os catequistas vão conhecer “as novas ferramentas que estão hoje ao alcance e mostrar como estas podem ser úteis para a evangelização e dinamização da catequese”, realça a nota.

“Queremos capacitar os catequistas para uso do digital na catequese de modo a irmos ao encontro do desafio que nos propõe o novo diretório da Catequese”, lê-se no comunicado.

LFS

Out
4
Dom
Angra: Igreja dos Açores em caminhada sinodal até outubro
Out 4 todo o dia

Angra, Açores, 19 Mai 2020 (ECCLESIA) – O arquipélago dos Açores precisa de uma Igreja mais “inculturada, horizontal e inclusiva” que adote uma “pastoral de missão” centrada no Evangelho, afirma o documento síntese elaborado pela Comissão Diocesana de Coordenação da Caminhada Sinodal.

O instrumento de trabalho que vai ser analisado e discutido na assembleia diocesana que se realiza de 02 a 05 de outubro em São Miguel, reunindo 55 elementos dos conselhos presbiteral e pastoral diocesano, o que acontece pela primeira vez na diocese insular, terá em conta esta síntese, garantiu ao site Igreja Açores o cónego Hélder Fonseca Mendes, coordenador da referida comissão que integra leigos, presbíteros e religiosos.

O novo ano pastoral aguarda diretrizes da assembleia pré-sinodal e pela primeira vez a diocese faz coincidir abertura do novo ano pastoral com a abertura do novo ano litúrgico, o que acontecerá no domingo de Cristo-Rei, em 22 de novembro, realça.

O roteiro que os conselheiros vão discutir assenta em cinco grandes temas: “Uma Igreja que seja evangelizadora, centrada em Jesus Cristo; uma Igreja missionária, uma Igreja em diálogo com o mundo, comunitária e participativa e uma Igreja integradora dando sempre preferência aos mais pobres, sobretudo neste tempo de pandemia” refere o coordenador desta Caminhada Sinodal que a diocese iniciou em outubro do ano passado e que só conhecerá os passos seguintes depois de outubro deste ano, quando forem aprovados pela assembleia pré-sinodal.

Este roteiro com os pontos-chave de análise vai ser discutido a 22 de maio ao nível da Comissão de Coordenação da Caminhada Sinodal, num “dia também simbólico para a diocese já que se trata do dia da festa litúrgica do seu padroeiro, o beato João Batista Machado”.

O documento síntese constata que a “realidade social e cultural da igreja nos Açores mudou” e o “crescente laicismo acabou por se infiltrar” nas famílias e na sociedade.

As pessoas “sentem pouco a presença da Igreja no seu dia-a-dia” e a “diocese no seu todo, as paróquias e os organismos da Igreja, são distantes e inacessíveis”.

Embora presente no mundo dos Açores a Igreja “não tem quantitativa e qualitativamente uma presença de influência” nas ilhas, revelando “dificuldade em ter uma leitura real dos problemas atuais e muito mais em fazer uma leitura crente da atualidade”.

O documento assinala, ainda, que a Igreja “esta desacreditada” e tem uma “linguagem do passado”. “Existe uma minoria de cristãos comprometidos”, que desenvolvem “uma pastoral de manutenção” e a prática dominical “é constituída por gente de idade avançada”.

LFS