Cidade do Vaticano, 28 out 2021 (Ecclesia) – O Papa vai receber esta sexta-feira o presidente dos Estados Unidos da América, Joe Biden, em audiência no Palácio Apostólico do Vaticano.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, adiantou em comunicado que os responsáveis “vão discutir o trabalho conjunto, em esforços baseados no respeito à dignidade humana fundamental, incluindo o fim da pandemia de Covid-19, enfrentando a crise climática e cuidando dos pobres”.

Biden, que já se encontrou com o Papa por três vezes, deve chegar ao Vaticano pouco antes das 12h00 locais (menos uma em Lisboa); o presidente dos EUA viaja até Roma para participar na Cimeira de Líderes do G20.

Em janeiro, o Papa enviou uma mensagem para a tomada de posse do chefe de Estado norte-americano, pedindo atenção aos pobres e aos que “não têm voz” na sociedade.

“Num tempo em que graves crises enfrentadas pela nossa família humana pedem respostas unidas e de longo alcance, rezo para as que suas decisões sejam guiadas por uma preocupação pela construção de uma sociedade marcada pela autêntica justiça e liberdade, ao lado do incansável respeito pelos direitos e dignidade de cada pessoa, especialmente dos pobres, dos vulneráveis e daqueles que não tem voz”, escreveu Francisco.

A 15 de setembro, no final da sua viagem à Hungria e Eslováquia, o Papa foi questionando sobre a posição de bispos dos EUA que querem negar a Comunhão ao presidente Biden e outros responsáveis que apoiaram leis favoráveis ao aborto, tendo rejeitado qualquer aproveitamento político nesta matéria.

“O problema não é teológico, que é simples, mas é pastoral, como é que nós bispos administramos pastoralmente este princípio. Se olharmos para a história da Igreja, veremos que sempre que os bispos não administraram um problema como pastores, posicionaram-se do lado político”, precisou. 

Francisco sublinhou que os bispos devem adotar uma abordagem pastoral, observando que, desde a conceção, está em causa “uma vida humana”.

OC

Partilhar:
Share