Numa mensagem aos finalistas da UTAD, bispo de Vila Real lembrou que papel dos «jovens é indispensável»

Vila Real, 02 mai 2020 (Ecclesia) – O diretor do Departamento da Juventude, da Pastoral Universitária e das Vocações (DJPUV) de Vila Real incentivou à “esperança” e à “construção da sociedade” os finalistas da Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD), numa “Missa simbólica”.

“Sois os homens e mulheres do presente, do hoje da vida, da história, e do futuro que vamos construir; Vós estais ou ides estar na linha da frente na construção de um mundo que esperamos para todos”, disse o padre João Curralejo na Eucaristia simbólica de ‘bênção das pastas’ transmitida online.

Na capela da UTAD, o sacerdote explicou que a sociedade não vai regressar à “mesma normalidade” e “a vida vai mudar” depois do estado de emergência, por causa da pandemia do coronavírus Covid-19, e realçou que é preciso “encarar o futuro com a esperança” que “é Jesus Cristo”.

“Peço ao Senhor Jesus que vos abençoe, que cada um acolha Jesus no seu coração e, ele que deu força aos apóstolos, também nos dê forças e criatividade porque a esperança gera criatividade para darmos respostas aos desafios que hoje a vida nos coloca”, acrescentou o diretor do Departamento da Juventude, da Pastoral Universitária e das Vocações, da Diocese de Vila Real.

O padre João Curralejo afirmou que “o amor, a caridade, não pode estar aprisionada”, mesmo em tempo de isolamento, e lembrou que “os primeiros cristãos iam ao encontro dos necessitados”.

“Neste momento, exige-se-nos uma nova aventura do amor, estarmos atentos nos grupos dos amigos, famílias, no nosso trabalho, onde estamos aos outros, a caridade, o amor verdadeiro não parar, essa tem de ser a normalidade de sempre”, desenvolveu.

No contexto do mês mariano de maio, o sacerdote começou a homilia a lembrar a frase do Papa Francisco, no Santuário de Fátima – “Temos mãe!”, e explicou que a Igreja no tempo pascal “é convidada a fazer esta caminha” com Maria.

“Sintamos que estamos com a mãe, não estamos sozinhos; A virgem Maria é consolo, conforto, é mãe, é colo, enxuga as nossas lagrimas”, salientou, lembrando que este domingo “é um dia especial dedicado a todas as mães”.

No final da Eucaristia, o sacerdote leu uma mensagem do bispo de Vila Real que, em situações normais, estaria hoje a presidir à Missa de Bênção das Pastas dos finalistas da Universidade de Trás-os-Montes e Alfo Douro, na Praça de Nossa Senhora da Conceição, assinalou que “agora abre uma fase nova”.

“Se estamos conscientes que o momento é difícil, vamos começando a perceber que o mundo está numa rápida e constante mudança, o papel dos jovens, sobretudo daqueles que saem das universidades é indispensável, e pode ser até decisivo. A sociedade precisa das vossas competências, da vossa energia e entusiasmo, das vossas ideias inovadoras, esta crise pandémica veio evidenciar a necessidade de uma ciência que evolua no sentido de servir o homem e humanizar a vida”, desenvolveu, lembrando também a “emergência climática” e o “abalo económico que vai reclamar um grande espirito de solidariedade.”

“A Igreja conta convosco”, afirmou também o bispo de Vila Real que espera que os estudantes finalistas da UTAD enfrentem “o futuro com esperança, com coragem e também com fé” e desafiou-os a serem “cristãos conscientes e comprometidos na construção deste mundo”.

O diretor do Departamento da Juventude, da Pastoral Universitária e das Vocações, o padre João Curralejo, lembrou ainda que a Associação Académica da UTAD está a dinamizar uma iniciativa solidária de angariação de fundos para doar ao Hospital de Vila Real e “ajudar no combate” ao coronavírus Covid-19.

CB

 

Partilhar:
Share