D. Nuno Brás apresentou programa pastoral centrado na Eucaristia, em ano marcado pela pandemia

Foto: Jornal da Madeira/Duarte Gomes

Funchal, Madeira, 27 set 2020 (Ecclesia) – O bispo do Funchal apresentou este sábado o programa pastoral para o ano 2020/2021, centrado na Eucaristia, sublinhando a necessidade de acompanhar as pessoas, num tempo marcado pela pandemia.

“Nós, cristãos, não podemos baixar os braços”, disse D. Nuno Brás, numa intervenção citada pelo Jornal da Madeira.

O responsável católico admitiu que a Covid-19 veio trazer um clima de incerteza, mas sublinhou que as atividades diocesanas vão avançar, no que “for possível”.

O programa ‘Constrói-nos no Caminho da Fé’ foi apresentado na igreja do Colégio, centro do Funchal, durante a Assembleia das Direções dos Secretariados, Movimentos e Obras Laicais.

“Eta pandemia veio chamar-nos a atenção e convidar-nos também para uma outra atitude”, assinalou D. Nuno Brás.

Segundo o responsável católico, é preciso passar de uma mentalidade de “organizadores de eventos, maiores ou menores” para uma aposta no “acompanhamento de pessoas, como fez Jesus com os discípulos de Emaús”.

Foto: Jornal da Madeira/Duarte Gomes

O bispo do Funchal pediu “uma Igreja que não se fica nas suas relações, naquelas que já tinha”.

“Uma Igreja em saída não é uma Igreja que faz procissões fora dos templos, mas sobretudo uma Igreja que vai ao encontro de alguém”, sublinhou.

Entre as várias iniciativas propostas, D. Nuno Brás destacou a necessidade de se “fazer um levantamento das práticas eucarísticas de cada paróquia” – incluindo “um levantamento das confrarias do Santíssimo Sacramento” – e “propor a leitura de alguns documentos recentes do magistério sobre a Eucaristia”.

OC

Partilhar:
Share