D. José Traquina refletiu também sobre três pontos para «valorização da missão dos padres»

Foto: Jornal O Almonda – Ordenação presbiteral de João Moita

Santarém, 16 jul 2019 (Ecclesia) – O bispo de Santarém disse ao novo sacerdote da diocese que “quanto mais perto de Deus mais perto das pessoas” e destacou a “juventude e ministério” de João Moita na homilia da ordenação presbiteral, na Sé.

“Que a tua juventude e ministério, com fé e coragem, seja contagiante para muitos jovens, consolação para os idosos e doentes, e esperança para muitas famílias”, disse D. José Traquina na homilia que terminou com uma palavra para o ordinando.

Na homilia enviada à Agência ECCLESIA, o bispo de Santarém explicou ao novo sacerdote que “com a oração, se cultiva a proximidade e disponibilidade para os outros”.

“Não te falte a alegria e o amor de compaixão de Cristo, o Bom Samaritano da humanidade. Não te falte o acolhimento e a compreensão dos padres mais velhos e cultiva o sentido de fraternidade sacerdotal no contexto do nosso Presbitério diocesano”, desenvolveu.

Na Sé de Santarém, D. José Traquina destacou que a vida de João Moita – “infância, caminhada juvenil e vocacional, os anos de formação, e agora a sua disponibilidade para a Ordenação sacerdotal” – “é tudo um grande sinal de fé”, da sua família, das Paróquias de Torres Novas, dos vários grupos e comunidades cristãs.

O bispo diocesano refletiu também sobre três pontos com o objetivo da “valorização da missão dos padres” e começou por assinalar que o presbítero “é o homem da Palavra; é um servidor da Palavra de Deus”, “uma testemunha autorizada”.

No segundo ponto, D. José Traquina explicou que o padre “é o homem do altar” mas observou que a liturgia da Missa “não é propriedade privada nem do que preside, nem da comunidade” onde é celebrada mas “de toda a Igreja Católica”.

Foto: Jornal O Almonda – Ordenação presbiteral de João Moita

No Evangelho deste domingo Jesus contou a parábola do Bom Samaritano e, por último, o bispo diocesano lembrou que “o padre, sacerdote, é o homem da proximidade e da caridade pastoral”, e que o povo de Deus “necessita e conta com o entusiasmo, a alegria, o exemplo e o bom testemunho dos seus pastores”.

“Não deixemos de suscitar e apoiar os cristãos que, de forma organizada nos grupos e Instituições, se dedicam à causa social, no apoio às famílias, aos idosos, aos mais necessitados e pobres. É a mensagem do Bom Samaritano”, acrescentou na homilia da ordenação presbiteral de João Moita, que presidiu este domingo, dia 14 de julho.

O novo sacerdote da Diocese de Santarém tem 25 anos, é natural de Marruas, Torres Novas, e foi nomeado para o Secretariado das Comunicações Sociais no documento publicado hoje para o ano pastoral 2019/2020.

CB/PR

Partilhar:
Share