Documento quer mobilizar famílias, crianças e adolescentes, desde o Batismo

Fátima, 25 out 2021 (Ecclesia) – A Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF) apresentou em Fátima um novo ‘Itinerário de iniciação à vida cristã com as famílias, com as crianças e com os adolescentes’ para a catequese.

“Há aqui uma intuição que a catequese não é de catequizandos e catequistas, mas é, e em primeiro lugar, com as famílias. Temos tido no nosso país a catequese da paróquia – grupos de catequese – e a catequese familiar – grupos de pais com os filhos: Não queremos fazer esta separação mas gostávamos que a catequese fosse com as famílias e com todos os catequizandos, sabendo que a família tem uma presença diferente consoantes as idades”, explicou D. António Moiteiro a 500 catequistas, reunidos nas suas Jornadas Nacionais.

O presidente da CEECDF, da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), assinalou que o novo itinerário supõe “um caminho, uma viagem, não é acabado, não é meta”, mas um percurso formativo, a catequese “deve iniciar processos”, porque são os processos que mudam.

O novo percurso catequético está estruturado em quatro tempos e começa com o ‘Despertar da fé’, o acompanhamento das famílias pela comunidade cristã, com dois momentos: dos 0 aos 5 anos de idade e os 6 e 7 anos, segue-se a ‘Iniciação à vida cristã’, dos 7 aos 10 anos, onde incluem os sacramentos de iniciação cristã; o terceiro tempo é o ‘aprofundamento mistagógico’ e celebram a profissão solene da fé, dos 10 aos 13 anos, e o tempo dos ‘discípulos missionários’, a partir dos 14 anos, e continuam na Pastoral Juvenil.

“Este novo itinerário, esperamos que possa vir trazer à catequese em Portugal um novo elã que seria este caminhar em conjunto. Foi uma intuição que tivemos antes da convocação do sínodo e que me parece que está inserida neste esforço de caminhar em conjunto na Igreja”, disse D. António Moiteiro à Agência ECCLESIA.

O entrevistado sublinhou que a intuição do grupo de trabalho, que apresentou o itinerário nas Jornadas Nacionais de Catequistas, foi “fazer um todo entre a família, os catequizandos e a comunidade cristã”.

“A comunidade cristã sentir-se bem na educação dos mais novos, os pais realizarem esta missão de serem os primeiros e principais educadores da fé dos seus filhos, e também os catequizandos como discípulos aprenderem a caminhar no ser cristão”, explicou.

O presidente da Comissão da Educação Cristã e Doutrina da Fé adiantou que querem apresentar o novo itinerário à Assembleia Plenária da CEP, que vai reunir de 8 a 11 de novembro, para ser aprovado.

Em declarações à Agência ECCLESIA, o padre Diogo Pereira, um dos elementos do grupo de trabalho, destacou que “uma grande novidade” do itinerário é não começar quando os catequizandos vão para a escola mas quando “as crianças são batizadas”.

“É nesse momento que entram para a Igreja e, desde logo, com as famílias, são chamados a um percurso catequético especial, adaptado à realidade e ao percurso das famílias e das comunidades”, acrescentou.

Foto Educris

O sacerdote da Diocese do Porto salientou também a adaptação da catequese ao ritmo de cada comunidade e ao percurso de cada grupo e de cada catequisando, “possibilitando percursos diferenciados dentro do mesmo grupo”, a “entreajuda”, e no percurso com os jovens a inspiração grande que o itinerário tem na experiência do ‘Say Yes’,  rumo à JMJ Lisboa 2023.

“Pretendemos olhar o nosso tempo, olhar a realidade das nossas paróquias, olhar a realidade das crianças, dos adolescentes, das próprias famílias, e encontrar forma de a catequese poder chegar até eles e pela catequese ser possível este encontro com Cristo”, acrescentou.

Segundo o padre Diogo Pereira, pároco de Árvora, Azurara, Mindelo e Tougues, o grande desafio nas paróquias “é sempre o da formação”, terem catequistas e comunidades que estejam disponíveis para “acompanhar as famílias, as crianças, e os jovens”, mas também comunidades e catequistas preparados para esse acompanhamento.

‘Sinodalidade e Catequese’ foi o tema das Jornadas Nacionais de Catequistas, que se realizam este sábado e domingo, no Salão do Bom Pastor do Centro Pastoral Paulo VI, em Fátima.

CB/OC

Fátima: «A sinodalidade na catequese é um caminho a percorrer e aprofundar» – D. António Moiteiro

 

Partilhar:
Share