Jornadas Nacionais de Catequistas acontecem este sábado e domingo

Foto: Educris

Fátima, 23 out 2021 (Ecclesia) – D. António Moiteiro, presidente da Comissão da Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF) da Conferência Episcopal Portuguesa, disse à Agência ECCLESIA no início das Jornadas de Catequistas que a “sinodalidade na catequese é um caminho a percorrer”.

“Eu penso que a sinodalidade na catequese é um caminho a percorrer e a aprofundar, porque nessa medida entre comunidade cristã, grupo de catequistas, o pároco e os outros agentes de pastoral, todos juntos, é que podemos ajudar a construir a identidade cristã que é próprio da catequese”, afirmou à Agência ECCLESIA.

D. António Moiteiro referiu que o que se pede à catequese é “desenvolver um caminho cristão onde a identidade com Jesus e dele com o mistério de Deus traduzido em obras concretas de amor, se torne presente”.

Para o responsável da CEECDF os “catequistas estão habituados a fazer este caminho em conjunto”, seja com o próprio grupo de catequese, com os outros catequistas e com a comunidade cristã.

Outro desafio que surge nesta realidade é a envolvência com a família e a juventude.

Foto: Educris

“A sinodalidade no que se refere aos jovens é também um desafio, e grande porque se os jovens não aprendem a caminhar em conjunto uns com os outros e inseridos numa comunidade, os jovens sentem-se sozinhos; ele têm de fazer a descoberta do seu lugar, da sua vocação, que é sempre pessoal, é muito importante que se faça em grande comunidade e é isto que a sinodalidade pode ajudar”, aponta.

D. António Moiteiro pede que “os jovens não se sintam sozinhos” e que os adultos sejam “referências de fé para eles”.

Nestes dias das jornadas de Catequistas, a decorrer em Fátima, o responsável destaca o valor da formação “como o segredo da vida de um catequista”, que tem de ser “mestre na fé e ao mesmo tempo discípulo”.

CB/SN

Fátima: «Sinodalidade e Catequese» é o tema das jornadas nacionais de catequistas

Partilhar:
Share