Departamento da Pastoral Familiar quer promover «focos de discussão» sobre a exortação do Papa Francisco

Lisboa, 19 mar 2021 (Ecclesia) – O casal responsável pelo Departamento Nacional da Pastoral Familiar (DNPF) destaca a importância do Ano ‘Família Amoris Laetitia’ para uma pastoral que envolva todas as gerações e considera que há trabalho na “evangelização das famílias das periferias”.

“Há um trabalho a fazer dos departamentos, das dioceses, das paróquias, das famílias concretas, uma a uma, de se aproximarem das outas famílias que não estão evangelizadas, que têm as suas dificuldades, os seus problemas. É claramente um desafio, lançado às conferências episcopais mas também a cada família”, disse à Agência Francisco Pombas, em entrevista emitida hoje na RTP 2.

O ano especial dedicado à família foi convocado a 27 de dezembro de 2020, dia em que a Igreja Católica celebrava a festa litúrgica da Sagrada Família (primeiro domingo depois do Natal).

A iniciativa começa hoje, solenidade de São José, e decorre até à celebração do X Encontro Mundial das Famílias, em Roma (26.06.2022).

Francisco Pombas explica que quanto à evangelização das “famílias das periferias há algum trabalho a fazer” e assinala que um dos cinco grandes objetivos do pontífice “é que as famílias se tornem protagonistas da pastoral familiar”.

“Do ponto de vista organizacional a Pastoral Familiar em Portugal está muito ancorada nas famílias, isso é claro no inquérito que fizemos às dioceses: A preparação dos casais, o apoio aos casais em dificuldade, isso é liderado por casais, por famílias”, referiu.

Sobre o inquérito nacional realizado pelo DNPF, o entrevistado explica que teve dois focos, primeiro conhecer a realidade deste setor nas dioceses portuguesas e responder ao Papa Francisco que no anúncio deste ano especial questionou “todas as conferências episcopais e os departamentos nacionais” sobre a “colocação em prática da exortação ’Amoris Laetitia’”, publicada há cinco anos.

Neste contexto, Francisco Pombas destaca também a necessidade de existir “uma interpenetração entre a pastoral juvenil, a pastoral familiar, a pastoral da pessoa idosa e dos avós”.

Isabel Pombas acrescenta a importância de dar atenção aos idosos, considerando que os mesmos não estão a ser “devidamente integrados na vida pastoral”.

Sobre as diversas atividades que vão ser desenvolvidas ao longo deste Ano ‘Família Amoris Laetitia’ em Portugal, a responsável destaca que começam hoje com a oração do Terço, nas plataformas digitais, com participação de  “todos os secretariados nacionais”, a partir das 21h30, no canal Youtube da Agência Ecclesia, nas páginas do DNPF e da Ecclesia no Facebook e no Meo Canal 210021.

O Departamento Nacional da Pastoral Familiar vai organizar e propor às famílias iniciativas “ancoradas na ’Amoris Laetitia’”, salienta Francisco Pombas, como na Semana da Vida, no Dia dos Avós e dos Idosos, a 25 de julho, e na jornada nacional.

O Vaticano vai lançar 10 vídeos do Papa Francisco, sobre a exortação «Amoris Laetitia» e o DNPF – vai tentar utilizá-los para “promover focos de discussão” nas dioceses, paróquias e “dentro dos seios das próprias famílias”.

A Igreja Católica está também a viver um Ano dedicado a São José, para assinalar o 150.º aniversário da sua declaração como padroeiro da Igreja universal, feita pelo Beato Pio IX a 8 de dezembro de 1870, e Francisco publicou a Carta Apostólica ‘Patris Corde’ (com coração de pai).

HM/CB/OC

Ano «Amoris Laetitia»: Papa oferece oportunidade para redescobrir documento fundamental, diz padre Francisco Ruivo

Partilhar:
Share