Organização católica angariou cerca de 350 mil euros

Lisboa, 22 abr 2019 (Ecclesia) – A Cáritas Portuguesa recolheu cerca de 350 mil euros para apoio às vítimas do ciclone Idai, em Moçambique, que vão apoiar de imediato 27 500 pessoas no país lusófono.

A verba vai ser inserida no Plano de Resposta de Emergência da ‘Caritas Internationalis’, que coordena toda ação da rede internacional Cáritas em Moçambique, a ser aplicado até junho de 2019, nas Dioceses da Beira (Sofala), Chimoio (Manica) e Quelimane (Zambezia).

“Esta resposta da rede internacional Cáritas, tem como prioridade assegurar o acesso à alimentação, saúde, higiene e abrigo”, assinala uma nota enviada hoje à Agência ECCLESIA.

A Cáritas já forneceu ajuda alimentar a mais de 4550 pessoas e abrigo de emergência a 2124 famílias, principalmente na Cidade de Beira e no Distrito de Nhamatand.

Eugénio Fonseca, presidente da Cáritas Portuguesa, assinala que a organização católica sentiu a necessidade de “estar na linha da frente” desta ajuda humanitária.

“Estamos confiantes no trabalho que encetamos com o apoio da rede internacional e que nos permite ir mais longe na ajuda às pessoas que perderam tudo. Foram muitos os que confiaram em nós, de forma individual, através de empresas ou com as suas comunidades paroquiais”, observa o responsável.

A rede internacional está a acompanhar e a apoiar a Cáritas Moçambicana, em articulação com as entidades responsáveis pela coordenação da resposta de emergência criada pelo Governo do Moçambique e pelas Nações Unidas.

Santos Gotine, secretário-geral da Cáritas Moçambicana, sublinha a importância deste apoio, admitindo que existiu “muito medo” perante a dimensão da catástrofe natural.

OC

 

Partilhar:
Share