«Hoje vemos entre os jovens uma alegria muito grande de estar em Igreja», realça João Lobato Clemente

DR

Lisboa, 16 jul 2019 (Ecclesia) – O novo responsável pelo Setor da Pastoral da Juventude do Patriarcado de Lisboa, João Lobato Clemente, diz que a relação entre os jovens e a Igreja Católica vive hoje um “dinamismo renovado”, que não pode ser desperdiçado.

Em entrevista hoje à Agência ECCLESIA, este leigo de 30 anos, nomeado por D. Manuel Clemente para esta missão, destaca eventos como o último Sínodo dos Bispos dedicado aos mais novos; e o acolhimento à próxima Jornada Mundial da Juventude em Portugal, em 2022, que também constituirá “um momento de graça”.

“Podemos dizer que hoje vemos entre os jovens uma alegria muito grande de estar em Igreja, agora há sempre trabalho, há sempre desafios”, sublinhou João Lobato Clemente, que frisou a importância de afirmar uma Igreja cada vez mais “próxima” da realidade juvenil e aberta ao que ela tem para dizer, pois “há entre os jovens um grande anseio em poder servir”.

Ainda sobre a sua missão à frente do Setor da Pastoral da Juventude, João Lobato Clemente destacou a importância de um serviço capaz de dialogar com a “diversidade”, de construir “relações” e de se assumir como um polo “transversal” de acompanhamento, com cuidado especial pelas realidades juvenis mais desfavorecidas.

“Junto daqueles jovens que se encontram em situação de desemprego, de carência, é muito importante que a Igreja esteja próxima daqueles que são os mais frágeis”, apontou aquele responsável.

Quanto à Jornada Mundial da Juventude em Portugal, evento que será acolhido pela cidade de Lisboa, João Lobato Clemente referiu que “mais do que um evento que pode acontecer em 2022”, ela tem de ser vista como “um caminho que já começou, para ir ao encontro dos jovens”.

“Não tenho dúvidas que o evento em si correrá muito bem, será um momento fantástico para que está habituado às JMJ, mas o mais importante é o que acontece antes e depois das jornadas”, reforça aquele responsável, que elegeu três prioridades para “os três anos que estão pela frente até à vivência” do encontro.

Apostar numa revitalização das “estruturas de acompanhamento” e de “comunicação com os jovens”, tendo em vista todo o “caminho de mobilização” que irá estar em marcha.

João Lobato Clemente é natural da Paróquia da Portela, casado, pai de uma filha, e trabalha como consultor na área de gestão de projetos.

Ele integrava há quatro anos o Sector da Pastoral da Juventude do Patriarcado de Lisboa, e substitui agora no cargo a anterior diretora, também uma leiga, Cláudia Lourenço.

“Receber este convite do senhor cardeal-patriarca foi uma surpresa, não estava à espera disto nesta fase, mas é uma grande alegria poder servir a Igreja desta forma”, disse João Lobato Clemente.

Que encara a cada vez maior participação dos leigos nos serviços e departamentos da Igreja Católica com “orgulho e alegria”.

“Não vejo que seja uma questão de merecimento, mas é muito importante que os leigos estejam nestes lugares de serviço”, completou.

JCP

Partilhar:
Share