7500 peregrinos vão ser acolhidos na Cova da Iria

 

Fátima, 11 mai 2021 (Ecclesia) – O Santuário de Fátima deseja e incentiva os peregrinos a realizarem “uma peregrinação segura”, nos dias 12 e 13 de maio, num vídeo onde explica o acolhimento e a normas em vigor para a peregrinação internacional aniversária.

“Queremos que venham em segurança, contamos com a vossa colaboração como sempre, tenham uma peregrinação segura”, assinala uma das acolhedoras de Fátima, num vídeo enviado à Agência ECCLESIA.

O Santuário de Fátima informou que a peregrinação do 13 de maio vai ser celebrada com lotação limitada a 7500 pessoas no Recinto de Oração, devido às restrições impostas pela pandemia.

Neste contexto, vão ter oito entradas para o recinto de oração, quatro em cada um dos lados – norte e sul – do santuário, e 80 acolhedores que vão receber os peregrinos com dispensadores de álcool gel, indicar o lugar onde deve permanecer até ao fim da celebração.

Em cada círculo ao longo do recinto de oração, só podem ficar pessoas do mesmo agregado familiar, o peregrino deve manter a máscara e “mesmo durante a comunhão deve permanecer” neste lugar na altura da comunhão, “é o ministro que distribui” e vai ter com cada pessoa.

Os peregrinos devem ficar nos seus círculos até ao final da celebração, e para saírem do recinto seguir a sinalização vertical existente e pela mesma zona por onde entrou, mantendo as distâncias físicas.

O santuário mariano da Cova da Iria informa que a Capelinha das aparições e o queimador das velas são duas zonas que vão ficar vedadas durante as celebrações e cada peregrino.

A peregrinação tem como tema “Louvai o Senhor, que levanta os Fracos” e será presidida pelo cardeal português D. José Tolentino Mendonça.

As celebrações começam no dia 12 de maio, com a recitação do Rosário às 21h30; segue-se a Procissão das Velas e a Celebração da Palavra.

No dia 13, o Rosário será recitado às 09h00, seguindo-se a Missa Internacional às 10h00.

Ainda a 13 de maio, pelas 17h00, o Santuário de Fátima associa-se à maratona de oração pelo fim da pandemia, promovida pelo Papa, rezando, como intenção particular, por todos os presos.

CB

13 de maio: «Fátima tem de dar o exemplo ao país» – D. António Marto

Partilhar:
Share