Arquidiocese alentejana vai assinalar exéquias do Papa emérito, a 5 de janeiro, com o dobrar dos sinos

Foto: Vatican Media

Évora, 01 jan 2023 (Ecclesia) – O arcebispo de Évora convidou as comunidades católicas a rezar pelo Papa emérito Bento XVI, que faleceu este sábado, aos 95 anos de idade, recordando-o como um “perito em humanidade”.

“Unidos ao nosso amado Papa Francisco, acompanhemos com compromisso o seu magistério sobre os seus ensinamentos sobre a vida e obra do Papa teólogo, bem como os seus apelos e convites à oração pessoal e comunitária por Bento XVI. Que as Paróquias incluam em todas as celebrações Eucarísticas ou da Palavra uma prece pelo eterno descanso do Papa Emérito”, escreve D. Francisco Senra Coelho.

O responsável recomenda que no dia das exéquias fúnebres de Bento XVI, a 5 de janeiro, “nas Paróquias onde for possível, seja oferecida a celebração da Eucaristia em sua intenção”.

“Nas comunidades onde é tradicional, no dia e na hora do início das suas exéquias, podem ser dobrados pelo Papa Bento XVI, os sinos em memória de Defuntos”, acrescenta.

O Papa emérito faleceu às 09h34 (menos uma em Lisboa) deste sábado, no antigo mosteiro ‘Mater Ecclesiae’, do Vaticano, onde residia desde 2013, após a sua renúncia ao pontificado.

O arcebispo de Évora sublinha esta decisão, que considera tomada “com toda a liberdade interior”.

“Era uma companhia tão silenciosa quanto presente, uma espécie de reserva moral testada e confirmada pela preciosidade da sua sabedoria”, assinala.

Perito em Humanidade, iluminava as mentes e os corações com racionalidade da Fé e com a proximidade da ternura de Deus aos vazios humanos. Profundamente conhecedor do Ocidente e da Europa doentes, encetou o diálogo Fé – Cultura através das promissoras e inacabadas iniciativas ‘Átrio dos Gentios’”.

D. Francisco Senra Coelho apresenta alguns dados do percurso de vida de Joseph Ratzinger-Bento XVI, recordando a sua passagem por Portugal, em 2010.

“As inesquecíveis celebrações litúrgicas vividas em Lisboa, Fátima e Porto, fizeram o encanto do nosso povo, que percebeu quão diferente era o homem Bento XVI, ao vivo, daquele que lhe pintavam os fabricantes de opinião pública”, sustenta.

O arcebispo de Évora afirma que “os verdadeiros sábios são os únicos a saberem falar dos grandes temas complexos e exigentes da vida com linguagem acessível e compreensível a todos”.

OC

Vaticano: Morreu Bento XVI (1927-2022)

Partilhar:
Share