Cascais, 15 mar 2019 (Ecclesia) – A Câmara Municipal de Cascais, revela o vice-presidente da autarquia, Miguel Pinto Luz, vai assinar um acordo com a Fundação Pontifícia Scholas Occurrentes, projeto promovido pelo Papa Francisco, na próxima quinta-feira, numa audiência no Vaticano.

“Teremos oportunidade de ir ao Vaticano, reunir com Sua Santidade, e será aí formalizado esse acordo”, disse o autarca à Rádio Renascença.

O vice-presidente da Câmara Municipal de Cascais adiantou que vão estar ligados “em direto à sede de Portugal”, na antiga Escola Conde Ferreira, onde vão estar cerca de 200 jovens e membros do Governo, no centro histórico de Cascais.

O presidente da fundação, José Maria del Corral, esteve no município português “há cerca de um ano e meio”, nas ‘Jornadas de Cidadania’ que reuniram cerca de 300 jovens, e foi nessa altura que a autarquia teve conhecimento do projeto internacional que utiliza a educação para promover mudanças sociais e está em 190 países.

“Desconhecíamos completamente a existência desta fundação. Ele [José Maria del Corral] teve a oportunidade de apresentar aquilo que faz e ficámos positivamente entusiasmados”, revelou Miguel Pinto Luz.

Segundo o autarca, o acordo que o município da área metropolitana de Lisboa vai assinar no próximo dia 21 refere-se apenas à cedência de instalações à Fundação Pontifícia Scholas Occurrentes que “não vai fazer trabalho só em Cascais, vai ser uma fundação para o país”.

“Depois, a Câmara de Cascais, como outras câmaras do país, poderá desenvolver programas”, acrescentou à Rádio Renascença.

Sobre o projeto, o vice-presidente de Cascais destaca o facto de “querer tocar todos os jovens, tendo uma visão de que são o futuro do planeta”, sendo uma fundação “agnóstica, ecuménica, que abraça todos os credos” e, “paradoxalmente, criada sob a égide de um Papa católico”.

A organização internacional de direito pontifício ‘Scholas Occurrentes’ foi aprovada pelo pontífice argentino a 13 de agosto de 2013.

A ‘Scholas Occurrentes’ utiliza a educação para promover mudanças sociais e nasceu em Buenos Aires, há cerca de 20 anos, por vontade do então arcebispo dessa cidade argentina, D. Jorge Mario Bergoglio, hoje Papa Francisco.

Arte, desporto e tecnologia são os pilares do programa educativo da fundação que tem uma rede de mais de 400 mil estabelecimentos de ensino, dos cinco continentes.

‘Scholas.social’ é uma plataforma online  colaborativa plurirreligiosa, aberta a toda a comunidade educativa, que conta com o apoio de empresas como Google, Globant e Line 64 e foi lançada inicialmente em inglês, italiano e espanhol.

CB

Partilhar:
Share