Francisco vai ligar-se a jovens de todo o mundo, através da internet, durante inauguração de novos espaços das «Scholas Ocurrentes» em Portugal, Panamá e Roménia

Cascais, 21 mar 2019 (Ecclesia) – A Câmara Municipal de Cascais vai assinar hoje em Roma um acordo com a Fundação Pontifícia Scholas Occurrentes, um projeto de Educação promovido pelo Papa Francisco que vai ser distinguido como cidadão honorário ddo município português.

“Ao ser parte da nossa família maior, quinta-feira passa a ser um dia para a história da nossa comunidade”, afirma o presidente da autarquia de Cascais, numa mensagem publicada online.

Carlos Carreiras assinala a abertura da sede das Scholas Ocurrentes em Portugal, elogiando o Papa como “um líder carismático” que personifica, à escala global, “valores partilhados por Cascais”, como “bondade, humanidade e universalismo”.

“Um líder que ultrapassa fronteiras políticas, sociais e religiosas; Uma das mais importantes vozes na denúncia do capitalismo selvagem, da cultura do vazio e da gratificação instantânea e ativista na defesa da sustentabilidade ambiental e nos direitos dos mais frágeis, sobretudo dos jovens”, desenvolve .

O vice-presidente da autarquia, Miguel Pinto Luz, está em Roma onde vai assinar o acordo para a instalação da Fundação Pontifícia Scholas Occurrentes em Cascais, numa audiência com o Papa Francisco, que vai receber a Chave da Vila e ser distinguido com o titulo de cidadão honorário da localidade portuguesa.

A fundação vai ter a sua sede na antiga escola Conde Ferreira, no centro histórico de Cascais, onde se vão reunir cerca de 200 jovens e membros do Governo para uma ligação em direto, através da internet, com o Vaticano.

Segundo Miguel Pinto Luz, o acordo refere-se à cedência de instalações à Scholas Occurrentes, que “não vai fazer trabalho só em Cascais, vai ser uma fundação para o país”.

Esta tarde, o Papa Francisco vai também apresentar o primeiro programa internacional ‘Programando pela paz’, na inauguração do ‘Hub Tecnológico Scholas’, a partir das 16h00 locais (menos uma em Lisboa).

“O objetivo da iniciativa é de permitir que um dos líderes de uma escola aprenda no curso do ano, um programa com ética, e comprometa-se na busca da paz”, divulga o sítio informativo ‘Vatican News’.

Neste contexto, realça ainda que a programação em informática fundamenta-se na procura “de resolução de conflitos, na persistência de um grau de dificuldade, e no trabalho colaborativo”.

Nesta ocasião, o Papa Francisco vai conversar com os jovens das novas escolas da fundação, através de videoconferência, a partir da sede da Scholas Global, no Palácio de San Calisto, no Vaticano, com transmissão no sítio online www.scholasoccurrentes.org.

A ‘Scholas Occurrentes’ utiliza a educação para promover mudanças sociais e nasceu em Buenos Aires, há cerca de 20 anos, por vontade do então arcebispo dessa cidade argentina, D. Jorge Mario Bergoglio, hoje Papa Francisco.

Arte, desporto e tecnologia são os pilares do programa educativo da fundação que tem uma rede de mais de 400 mil estabelecimentos de ensino, dos cinco continentes.

A organização internacional de direito pontifício ‘Scholas Occurrentes’ foi aprovada pelo pontífice a 13 de agosto de 2013.

CB/OC

Partilhar:
Share