Em 2018, iniciativa permitiu angariar mais de 180 mil euros, aplicados em projetos de apoio às populações mais fragilizadas

Foto: Cáritas Diocesana de Lisboa

Lisboa, 21 mar 2019 (Ecclesia) – A Cáritas Portuguesa promove a partir de hoje o seu peditório público nacional, em diversas cidades e estabelecimentos comerciais, com a colaboração de milhares de voluntários na recolha de donativos para projetos sociais das várias dioceses.

O peditório público, que vai decorrer até domingo, reverte para o apoio de projetos sociais nas 20 dioceses do país.

Em 2018 esta atividade permitiu angariar um total de 181 487,95 euros, aplicados em projetos de apoio às populações mais fragilizadas.

A conclusão do peditório coincide com o fim da Semana Nacional Cáritas, que este ano tem como tema ‘Juntos numa só família humana’.

A organização católica desafia a sociedade a olhar com mais atenção para o contexto dos mais pobres e para a importância da defesa do ambiente.

Ao longo de 2018, as Cáritas Diocesanas de todo o país atenderam mais de 120 mil pessoas, respondendo a “situações complicadas de saúde, dificuldade na compra de medicamentos, falta de emprego, insuficiência de rendimentos e muitas situações de famílias endividadas”, assinala o presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana, D. José Traquina.

Ainda no último ano, concluíram-se a maioria das ações previstas na campanha “Cáritas, com Portugal, abraça as vítimas dos incêndios”.

No total, foram apoiadas 265 famílias através da construção/reparação de 50 habitações, da recuperação de 6 empresas, da reparação de 134 infraestruturas agrícolas, da aquisição de material de lavoura e da disponibilização de animais.

“Para esta ação de emergência foram disponibilizados os 2 332 912,81 euros, angariados através do ofertório nas igrejas e do contributo de muitos portugueses através da Cáritas”, explicou o presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana.

Através da Cáritas Internacional, acrescenta D. José Traquina, a Cáritas Portuguesa colaborou no apoio 346 famílias vítimas das cheias em Moçambique e apoio alimentar a 100 famílias do Sudão do Sul.

OC

Partilhar:
Share