«Esperança, berço que humaniza» é o tema do itinerário até ao domingo da Epifania, o Dia de Reis

Braga, 22 nov 2019 (Ecclesia) – A Comissão para a Liturgia da Arquidiocese de Braga preparou um itinerário para a caminhada litúrgica do Advento e Natal que pretende centrar-se “na família e a partir da família”, com o tema ‘esperança, berço que humaniza’.

“É tempo de levantar-se e seguir caminhos firmes, a começar pelo ambiente familiar onde toda a existência tem o seu começo. É tempo de renovar os lugares onde se semeia a esperança do que somos e havemos de ser no encontro com Aquele que vem e com aqueles que nos rodeiam. É tempo da/de Família!”, lê-se no guião disponibilizado pela Arquidiocese de Braga.

A Comissão para a Liturgia explica que “todo o itinerário” Advento/Natal pretende “centrar-se na família e a partir da família” e cita a exortação do Papa Francisco ‘Amoris Laetitia’ (Alegria do Amor): «O desejo de família permanece vivo, especialmente entre os jovens, e isto incentiva a Igreja».

Com o início de um novo ano litúrgico 2019/2020 na Igreja Católica, o atual termina este domingo Solenidade de Cristo Rei (de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo), renova-se “a esperança da vida espiritual de todo o crente” na expectativa do nascimento de Jesus, o Salvador.

“É tempo de nascer”, realça a comissão na caminhada que tem como lema ‘Esperança, berço que humaniza’.

Segundo a Comissão Arquidiocesana para a Liturgia de Braga para o Advento, que este ano começa no dia 1 de dezembro, a atitude é “levantar-se para percorrer caminhos com posições sólidas” e que são “basilares para o sustento da estrutura familiar”.

A cada domingo/semana do tempo que prepara o Natal foi atribuído um verbo: Fidelidade, castidade a 8 de dezembro, feriado da Imaculada Conceição de Maria, compromisso, e responsabilidade.

O Natal, 25 de dezembro, ‘lugar do amor fecundidade’, a proposta para os fiéis da diocese bracarense é irem à descoberta dos lugares “onde é semeada a esperança”; O domingo seguinte, da Sagrada Família, é dedicado à família “lugar dos afetos”; no Dia Mundial da Paz, a 1 de janeiro, a casa é apresentada como o lugar da “ternura e paz” e o Domingo da Epifania é lugar de encontros, que é a comunidade.

No guião, a comissão destaca alguns símbolos – berço, Bíblia, oito fitas e as oito palavras dominicais – para esta caminhada, e apresenta propostas de reflexão em cada semana para “viver na esperança”, tem também a sugestão de uma “oração de Natal para rezar em família” e o esquema de uma celebração penitencial, que começa na entrada da igreja paroquial

A Comissão para a Liturgia começa o documento, publicado no sítio online da Arquidiocese de Braga, com uma citação de Miguel Torga: «Ter um destino é não caber no berço onde o corpo nasceu, é transpor as fronteiras uma a uma e morrer sem nenhuma».

CB

Partilhar:
Share