D. António Moiteiro recorda que síntese diocesana pediu «processos e caminhos de renovação e de reforma»

Foto: Diocese de Aveiro

Aveiro, 27 jul 2022 (Ecclesia) – O bispo de Aveiro publicou as nomeações para o ano pastoral 2022/2023, lembrando que a síntese sinodal diocesana apelou a “processos e caminhos de renovação e de reforma” nos diferentes âmbitos e mediações da ação eclesial.

“A síntese diocesana pede que se iniciem processos e caminhos de renovação e de reforma nos diferentes âmbitos e mediações da ação eclesial e apela à escuta atenta do que o Espírito diz à Igreja e consequente discernimento para encontrar novos modos e meios para que o Evangelho seja comunicado e vivido com alegria”, escreve D. António Moiteiro.

O bispo de Aveiro explica que fez as nomeações tendo presente a caminhada sinodal na diocese, em que estão “todos comprometidos – bispo, sacerdotes, consagrados e leigos” – o “bem” desta Igreja local e de todas as comunidades, “e depois de ter ouvido algumas instâncias diocesanas, em diálogo com todos os nomeados”.

“No que diz respeito aos sacerdotes refere-se que eles dão o melhor de si mesmos e querem ser ajudados a olhar o seu ministério e a sua vocação em favor de todo o Povo de Deus e como membros do Povo de Deus”, assinala.

Das várias nomeações de párocos, destaca-se a escolha do padre Pedro Rafael Araújo Oliveira como membro da equipa do pré-seminário, e do padre António Francisco da Silva Cabeça para assistente diocesano do Apostolado de Oração, mas mantêm as missões para as quais estavam nomeados.

As nomeações para o novo ano pastoral em Aveiro são divulgadas depois da caminhada sinodal que mobilizou “cerca de 300 grupos e de 5 mil fiéis cristãos” na diocese, proposta pelo Papa Francisco a toda a Igreja com o tema ‘Por uma Igreja Sinodal: comunhão, participação e missão’.

CB/OC

Partilhar:
Share