«O compromisso e empenho com a causa do evangelho da alegria não nos deixa de braços caídos» – cónego Hélder Fonseca Mendes

Foto: Agência ECCLESIA

Angra do Heroísmo, Açores, 30 set 2022 (Ecclesia) – A Diocese de Angra dá início ao ano pastoral 2022/2023 no primeiro domingo de outubro, no dia 2, e o administrador diocesano afirma que o “compromisso e empenho” com “a causa do Evangelho da alegria não deixa de braços caídos”.

“O nosso compromisso e empenho com a causa do evangelho da alegria não nos deixa de braços caídos. Mesmo em situação de sede vacante a nossa igreja local continua congregada pelo Espírito Santo, pelo Evangelho e pela Eucaristia”, escreveu o cónego Hélder Fonseca Mendes, numa carta enviada ao clero em Angra.

O portal online ‘Igreja Açores’, da Diocese de Angra, contextualiza que o novo ano pastoral começa este domingo (2 de outubro) e não existem “orientações comuns a todas as ouvidorias, o que acontece pela primeira vez em quase 30 anos”.

“Seremos modestos na nossa programação diocesana até ao início de 2023 para que o novo bispo de Angra possa ajudar a construir o que nos falta”, explica o cónego Hélder Fonseca Mendes.

Neste contexto, o administrador diocesano de Angra recomenda aos sacerdotes e às comunidades que cruzem “iniciativas e propostas a nível nacional”, numa partilha “fundamental” para saírem “mais ricos” das ofertas que têm e evitarem “o vazio, a confusão ou a sobreposição”, e convida os ouvidores (arciprestes) “a um trabalho articulado” com os serviços diocesanos.

O cónego Hélder Fonseca Mendes assinala que, mesmo em sede vacante, esta Igreja diocesana “continua congregada pelo Espírito Santo” e “não faltam novidades e sugestões” para o ano pastoral 2022/2023.

“Estamos longe de esgotar as necessidades detetadas para uma Igreja que seja evangelizadora, missionária, em diálogo com o mundo, participativa nos seus serviços e ministérios e integradora, que ouça a voz dos pobres”, realça.

A próxima edição internacional da Jornada Mundial da Juventude, de 1 a 6 de agosto de 2023, em Lisboa, deve ser vista como uma oportunidade para “colocar os jovens como prioridade, animá-los, motivá-los e envolve-los”.

Na carta aos sacerdotes, publicada no sítio online da Diocese de Angra, o administrador diocesano destaca outros eventos nacionais, promovidos pela Igreja Católica no próximo mês: A Semana Nacional de Educação Cristã, que começa no domingo, de 2 a 9 de outubro; o Congresso Missionário, em Lisboa (14 e 15 de outubro); o Dia dos Bens Culturais da Igreja (18 de outubro) e as Jornadas de Catequistas, em Fátima (22 e 23 de outubro).

No âmbito diocesano, lembrou a Assembleia dos Centros de Preparação para o Matrimónio (8 de outubro), os 500 anos da Misericórdia da Horta e do sismo de Vila Franca, respetivamente a 14 e 22 de outubro.

O cónego Hélder Fonseca Mendes dá destaque também ao mês de novembro, os Dias de Todos-os-Santos e dos Fiéis defuntos, a 1 e 2, e, no dia seguinte, o ‘Dia da Diocese’, com a publicação de um livro para crianças sobre a vida do Beato João Baptista Machado, padroeiro da diocese; o Dia Mundial do Pobre, a 13, para não se esquecerem “uns dos outros”, e a festa de Cristo Rei, a 20, dia da jornada diocesana da juventude.

O novo ano pastoral em Angra “começa formalmente” no primeiro domingo do mês de outubro, mas a diocese já promoveu três encontros de formação para sacerdotes, onde participaram 75 padre, de 19 a 21 de setembro, divulga o sítio online ‘Igreja Açores’.

CB

Partilhar:
Share