Faro, 20 set 2019 (Ecclesia) – A ‘Pequena Fraternidade Provisória’ da Comunidade Ecuménica de Taizé na Diocese do Algarve dinamiza hoje uma vigília de oração, às 21h00, na igreja da Mexilhoeira Grande.

A ‘Pequena Fraternidade Provisória’ de Taizé é constituída por Maria Fischhaber e Lisa Schmid, duas jovens alemãs, que foram recebidas na Paróquia da Mexilhoeira Grande, a 30 de agosto, e terminam este serviço, respetivamente, este sábado, dia 21, e 30 deste mês, informa o jornal ‘Folha do Domingo’.

Esta é a segunda vez que a Diocese do Algarve acolhe este projeto promovido pela Comunidade Ecuménica de Taizé, depois da primeira experiência no início de 2018, quando três jovens, também alemãs, foram recebidas na casa das Missionárias da Caridade, as Irmãs de Calcutá.

O dia-a-dia é ritmado por três orações comunitárias, trabalho pastoral e social com as comunidades cristãs locais, visitas a pessoas isoladas ou em situação de sofrimento, animação de orações abertas a todos e encontros com jovens.

As «Pequenas Fraternidades Provisórias» são um projeto da comunidade ecuménica francesa de Taizé que desde 2014 propõe a jovens a vida comunitária, durante algumas semanas, no coração de uma aldeia ou de um bairro urbano para que possam dar testemunho do Evangelho e partilhar as “alegrias e tristezas dos seus habitantes”

A comunidade de Taizé foi fundada em 1940, em plena Segunda Guerra Mundial, pelo falecido irmão Roger Schutz com o propósito de “reunir homens que sentissem a necessidade de juntos fazerem comunhão e viverem em paz uma vida simples, partilhando o trabalho e as reflexões das Sagradas Escrituras, caminhando em comunidade à descoberta de Deus revelado aos homens por Jesus Cristo”.

Atualmente, a comunidade monástica é constituída por mais de 100 irmãos, de várias nacionalidades, incluindo um português, e Igrejas Cristãs recebendo semanalmente a visita de milhares de jovens.

O jornal diocesano assinala que a ligação do Algarve a Taizé remonta à realização do Concílio de Jovens, que ali teve lugar na década de 70 do século passado, e todos os anos há grupos em peregrinação a passar alguns dias na comunidade localizada a 390 quilómetros a sudeste de Paris.

LFS/CB

Partilhar:
Share