Projeto inclui um salão para cerca de 400 pessoas que pode acolher celebrações com maior número de pessoas no verão

Fotos Samuel Mendonça/Folha de Domingo

Faro, 08 set 2020 (Ecclesia) – O bispo do Algarve afirmou sentir-se “verdadeiramente feliz” na bênção da primeira pedra do Centro Paroquial de Armação de Pêra por ver concretizado o “sonho” de uma “obra há muito sonhada” pelo pároco e por todos os armancenenses.

“Acolher bem e criar condições e espaços adequados a quem procura a Igreja para celebrar ou para outras finalidades”, disse D. Manuel Quintas sobre o futuro Centro Paroquial de Armação de Pêra na sessão de bênção e lançamento da primeira pedra, divulga hoje o jornal diocesano ‘Folha de Domingo’.

A obra é um projeto antigo da paróquia de Armação de Pêra que, na primeira versão incluiu a construção de uma nova igreja, mas que ao longo dos últimos 14 anos deixou de ser uma prioridade.

“Era fácil verificar que a igreja de Armação de Pêra é pequena demais no verão; Talvez não fosse necessária mas sim um espaço onde se pudesse celebrar também no verão”, observou o bispo do Algarve sobre a construção de uma igreja nova.

“O próprio tempo ajudou a purificar esta ideia e chegar a esta opção”, acrescentou D. Manuel Quintas na celebração realizada na sexta-feira, 4 de setembro.

O novo projeto vai incluir um salão para cerca de 400 pessoas, que pode acolher as celebrações da eucaristia, salas para catequese, reuniões, uma capela, um pequeno bar e uma pequena biblioteca e casa mortuária.

D. Manuel Quintas revelou sentir-se “verdadeiramente feliz” por ver concretizado o “sonho” de uma “obra há muito sonhada” pelo pároco, que confirmou ser um “sonho acalentado ao longo de tantos anos”, e por todos os armancenenses.

O padre Joaquim Beato explicou que o futuro centro paroquial vai ser dedicado a Santo António da Areias, numa “ligação entre o passado e o presente”, lembrando que encontrou na capela da fortaleza – também conhecida como ermida de Nossa Senhora dos Aflitos – uma imagem de Santo António.

“Descobri que aquela fortaleza era dedicada a Santo António. Em muitos séculos passados, as pessoas sempre veneraram aquela imagem e tinham uma admiração muito grande por Santo António; E essa ligação seria construída através de uma obra que pudéssemos fazer em honra a Santo António”, acrescentou na sessão onde ofereceu uma réplica da imagem a D. Manuel Quintas, aos presidentes da Câmara de Silves e da junta de freguesia local e à empresa construtora.

Ao jornal diocesano ‘Folha do Domingo’, o pároco de Armação de Pêra confirmou que a obra está orçamentada em quase 1 milhão e meio de euros (mais IVA), o prazo de construção é de 15 meses e decorre um terreno contíguo à casa mortuária da vila, cedido pela Câmara de Silves.

“Espero que a Câmara colabore com a sua oferta, bem como, a própria Junta de Freguesia e outras entidades; As pessoas agora veem a obra a crescer, veem que a obra é delas, e esperamos que agora também colaborem”, acrescentou o padre Joaquim Beato.

“Haja seriedade na concretização da obra para que todas as pessoas possam ver aquilo com que há muito sonham”, disse a presidente do município local, Rosa Palma, que apelou ao envolvimento de todos.

O bispo do Algarve, D. Manuel Quintas, também referiu que é “precisa muita ajuda ainda para concretizar a obra” e, depois, também “para a mobilar”, divulga o jornal diocesano.

CB/OC

Partilhar:
Share