Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé dirigiu uma mensagem de «esperança e de estímulo» aos educadores

Aveiro, 08 set 2020 (Ecclesia) – O presidente da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé afirmou que a família é o “espaço privilegiado para a educação da fé e dirigiu uma mensagem de “esperança e de estímulo” aos educadores.

“Em tempos de crise, a família é o espaço privilegiado para a educação da fé”, disse D. António Moiteiro em declarações à Agência ECCLESIA, a propósito da mensagem que a Comissão Episcopal que preside dirigiu a todos os educadores cristãos no contexto do início de um novo ano escolar e catequético.

Para o bispo de Aveiro, “tem de ser” pela reconfiguração do espaço familiar que se recria a catequese e a educação cristã.

“Em tempo de pandeia, é a família que nos vai ajudar na transmissão da fé”, afirmou.

A Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé reuniu na ultima segunda-feira, dia 7 de setembro, na Casa Diocesana de Albergaria, em Aveiro, após as eleições na Assembleia Plenária de junho, e decidiu dirigir uma “saudação aos educadores cristãos no início do novo ano letivo e pastoral”.

A Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé quer expressar às comunidades cristãs e seus pastores, às famílias cristãs, aos catequistas, aos docentes de Educação Moral e Religiosa Católica, às Escolas Católicas e aos educadores cristãos em geral, o seu profundo reconhecimento e gratidão pelo empenho e pelo entusiasmo no anúncio e na vivência da mensagem cristã junto das nossas crianças, dos nossos adolescentes e dos nossos jovens, nomeadamente pelos meios de contacto on-line, quando fomos privados do insubstituível contacto pessoal. Reconhecemos e louvamos tanto engenho e alegria na procura de recursos e dinâmicas para vos fazerdes próximos junto dos vossos educandos e suas famílias.

O documento lembra que “as circunstâncias são ainda de incerteza” e que este é um “um tempo de (re)encontro pessoal que merece ser preparado para melhor acolher a fragilidade humana”.

“É o início de uma nova etapa que requere uma escuta atenta à voz do Espírito para saber interpretar os sinais destes tempos. Somos chamados a reinventar-nos e a renovar a esperança que brota do encontro com Cristo e reafirmar o compromisso de “discípulos missionários”, prosseguindo com criatividade as tarefas próprias da nossa missão educativa. É Ele quem nos convoca, nos envia e que, com o seu Espírito, nos fortalece e faz frutificar o que semeamos.

Na mensagem, D. António Moiteiro valoriza o “esforço” e a “generosidade” dos educadores na certeza de que, em conjunto, vai ser possível “encontrar os meios adequados para continuar a tarefa evangelizadora e educativa.

PR

Partilhar:
Share