O santuário de Nossa Senhora de La Salette fica situado na encosta da serra do Alvão, a 2 km de Vila Cova, União de Freguesias de Pena, Quintã e Vila Cova, concelho de Vila Real. É constituído por uma capela em honra de Nossa Senhora de La Salette, com instalações anexas, um recinto de grandes dimensões e um parque de merendas.

É uma das vistas panorâmicas mais emblemáticas da região de onde se contempla o vale da Campeã e a Serra do Marão.

Aí afluem numerosos visitantes, sobretudo durante o verão, para contemplar a beleza natural e usufruir do parque de merendas, muito bem cuidado, com as genuínas mesas de lousa. Por ali passa a rota do mineiro, um circuito pedestre que faz memória às minas de ferro que laboraram em Vila Cova até aos anos 80 do século XX.

É um local bem conhecido dos escuteiros dado que ali bem perto se situa o Campo Escola do CNE da Região de Vila Real.

O santuário teve recentemente obras de beneficiação. Um esforço conjunto da Paróquia de Vila Cova e da Assembleia de Compartes possibilitou o restauro da talha do altar de Nossa Senhora de La Salette e a colocação de vitrais da autoria do Mestre Avelino Leite.

É um local de grande devoção.  Aqui, a partir do primeiro domingo de maio até setembro, realizam-se numerosas celebrações religiosas.

Os dias grandes do Santuário são o primeiro e o último domingos de maio. No primeiro, celebra-se o dia da Mãe e no último, faz-se o encerramento do Mês de Maria, concentrando, aí, as paróquias de toda a região oeste do concelho de Vila Real.

 

No dia 15 de agosto é a grande festa em honra de Nossa Senhora de La Salette. Aqui convergem milhares de peregrinos, grande parte emigrantes. Celebra-se a Eucaristia na igreja paroquial  e segue-se uma majestosa procissão até ao Santuário, acompanhada por banda filarmónica. A tarde é preenchida por um genuíno convívio e atividades de cunho estritamente religioso. 

 

No dia 19 de setembro (ou no domingo imediato), festa oficial de Nossa Senhora de La Salette, também é costume celebrar-se a Eucaristia no santuário.

 

Breve história do santuário

A construção da capela de Nossa Senhora de La Salette, em Vila Cova, ter-se-á devido a vários fatores, a que não será alheia a devoção de D. Ana Constança de Jesus Dias Barria, uma figura incontornável de Vila Cova.

Oriunda de uma família abastada e letrada, D. Ana Constança, nasceu a 6 de fevereiro de 1831.

Logo após o falecimento de sua mãe, ocorrido em 1874, decide fundar uma escola na sua própria casa. Era um modesto estabelecimento de ensino para que as crianças e jovens ali pudessem aprender a ler, a escrever, a bordar e a costurar, para além de aprender a Doutrina Cristã. Insatisfeita com os resultados, deslocou-se a Lisboa para falar com a Rainha D. Amélia. Num encontro ocasional com a Fundadora da nova Congregação das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras Portuguesas, Madre Maria Clara do Menino Jesus, solicita-lhe que crie um Colégio em Vila Cova.

Tal virá a suceder em 1876, com a vinda de Madre Maria Clara a Vila Cova, sendo este colégio, denominado Colégio de Nossa Senhora de La Salette, a VIª obra da Congregação em todo o país. Este colégio funcionou cerca de vinte anos, grande parte deles, sob a orientação das Irmãs da referida Congregação.

Madre Maria Clara foi beatificada pelo Papa Bento XVI, a 20 de maio de 2011, e tem uma imagem na igreja paroquial de Vila Cova, desde 18 de julho de 2016.

Diz a tradição popular, que D. Ana Constança era "dotada de qualidades excecionais, sobretudo de grande generosidade, tendo feito da sua vida um hino ao amor a Deus, a Nossa Senhora de La Salette e à sua terra.

Nunca se sentiu missionária longínqua; para ela, a primeira terra de missão era a sua aldeia!

A tradição que ainda hoje existe refere-se a um sonho que D. Ana tivera, no qual Nossa Senhora lhe pedira para que construísse um Altar, onde os fiéis aí pudessem rezar, para pedir a cura da alma e do corpo.

No entanto, segundo relatos familiares, a versão dos factos é um pouco diferente, e refere que D. Ana Constança terminara de rezar, voltada para o seu crucifixo, na primitiva Capela de Nossa Senhora de La Salette, quando se levantou para vir embora terá ouvido a voz de Jesus a dizer-lhe: "tu vais embora e deixas-me aqui sozinho?".

De uma maneira ou de outra,  D. Ana Constança decidiu avançar para a construção de uma capela com a invocação de Nossa Senhora de La Salette no Monte da Malhada da Fraga da Pena, conforme prova a ata da reunião da Junta de paroquial, datada de 30 de março de 1898, em que foi apresentada a proposta de aquisição de um terreno de duzentos metros de comprido e sessenta metros de largo, perfazendo dez mil metros quadrados de terreno no sitio da Malhada da Fraga da Pena, com o fim de aí mandar edificar urna capela para colocar a imagem de Nossa Senhora de La Salette, para os devotos venerarem.

A partir dessa altura foi erigido um altar com a invocação de Nossa Senhora de La Salette. Desde então, começaram as festividades, atraindo gradualmente mais e mais crentes. O dia da festa foi durante muitas décadas 19 de Setembro, mas posteriormente seria transferido para o dia 15 de Agosto.

Entre 1920 e 1925, terá sido construída a nave central da capela. D. Ana Constança veio a falecer em 1924.

Nos anos seguintes, sob a orientação do pároco, Padre José Augusto Peixoto Barria, sobrinho de D. Ana Constança,  construiu-se a torre sineira da capela, ampliou-se o santuário e adquiriu-se a imagem de Nª Srª de La Salette, com os pastorinhos.

 Outros melhoramentos ocorreram posteriormente da responsabilidade do Pároco, Américo Pereira Gonçalves (1949-2004): sala de jantar, água canalizada, parque de merendas, wc públicos, zona de estacionamento e uma estrada de acesso com qualidade.

Este santuário maravilhoso de interioridade e encanto paisagístico espera por ti!

 

Padre Manuel Queirós

João Paulo Lopes

 

Partilhar:
Share