Irmã Rita Ornelas destaca importância de manter «sede constante» de superação

 

Lisboa, 31 Jan 2022 (Ecclesia) – A irmã Rita Ornelas queria ser professora de Educação Física, desde a sua infância, mas acabou por encontrar no desporto a sua vocação religiosa.

“No desporto, nunca estamos satisfeitos porque quando se ganha uma prova pensa-se logo na prova seguinte”, disse à Agência ECCLESIA a religiosa das Servas de Nossa Senhora de Fátima.

Nascida na Ilha Terceira (Açores), a irmã Rita Ornelas é licenciada em Deporto, pela Faculdade de Motricidade Humana, em Lisboa, e praticou natação durante muitos anos.

“Há uma sede constante na vida do desportista” e “na vida de uma vocação deixamos que Deus tenha o primeiro lugar”, realça.

Em entrevista emitida hoje no Programa ECCLESIA (RTP2), por ocasião do Dia da Vida Consagrada, que se celebra anualmente a 2 de fevereiro, a irmã Rita Ornelas testemunhou o seu percurso vocacional até à entrada na Congregação das Servas de Nossa Senhora de Fátima.

“A procura da vocação é sempre uma descoberta que nos aponta para o infinito e para o mistério”, disse.

Integrante de uma comunidade religiosa, a irmã Rita Ornelas continua a gostar de “desportos individuais e coletivos”, até porque praticou natação, andebol, ténis, futebol e basquetebol.

“A dimensão de espírito de equipa, do trabalho em rede e de solidariedade são aspetos do desporto que são valores cristãos”, precisou.

Foi quando começou a trabalhar num ginásio que surgiu, “de forma forte, a questão vocacional”, referiu a irmã Rita Ornelas

“Percebi, claramente, que tinha de sair do ginásio e ir para o convento”, relatou.

Mesmo a trabalhar num ginásio, a jovem Rita Ornelas vivia uma “vida paroquial muito ativa, num grupo de jovens, num projeto de voluntariado missionário e uma vida de oração cada vez mais intensa”.

A entrevistada sublinhou que a Igreja Católica tem dado “grandes passos” na relação com o desporto, lembrando que o Papa Pio X, em 1904, permitiu que houvesse um evento de desporto no Vaticano.

“O desporto aponta-nos para o paraíso, para uma comunhão com Deus”, indicou, destacando o Papa São João Paulo II como o “grande impulsionador” da reflexão neste campo.

“O desporto é a ginástica do corpo e da alma”, acrescentou.

A irmã Rita Ornelas integra o Serviço da Juventude do Patriarcado de Lisboa e ajuda os jovens a encontrarem a sua própria vocação.

Tendo no horizonte a Jornada Mundial da Juventude que vai decorrer na capital portuguesa, de 1 a 6 de agosto de 2023, a religiosa realça que a vivência deste processo de caminho “é muito bonito, concretamente nas realidades paroquiais”.

PR/LFS/OC

 

Vida Consagrada: Vaticano convida Institutos a contribuir para uma «Igreja sinodal»

Partilhar:
Share