«Procura pessoal e resposta às necessidades espirituais» levam pessoas ao encontro do instituto, diz padre Pablo Lima

Viana do Castelo, 04 abr 2019 (Ecclesia) – O presidente do Instituto Católico da Diocese de Viana do Castelo afirmou que a instituição quer oferecer formação teológica e iniciativas “um pouco mais amplas de diálogo com a sociedade em geral”.

“Notamos, e é um paradoxo, que hoje em dia procuram a formação os cristãos e pessoas em geral, mas que não chegam através dos canais habituais, das paróquias e movimentos. Pessoas que numa procura pessoal e resposta às necessidades espirituais encontram o instituto”, referiu o padre Pablo Lima à Agência ECCLESIA.

O sacerdote considera que “há uma sede humana de fundo” que permanece independentemente das circunstâncias em que as pessoas se encontram e, hoje, no mundo, “as referências não são tão certas e seguras”.

A formação, explica o presidente do Instituto Católico da Diocese de Viana do Castelo, é realizada, sobretudo, através da Escola de Teologia, que proporciona um itinerário de formação teológica, semanalmente em horário pós-laboral.

O padre Pablo Lima salienta também que programam semanas de formação ao longo do ano, onde se destaca a Semana de Estudos Teológicos, nos últimos anos realizada em parceria com a Escola de Saúde do Instituto Superior de Viana do Castelo, além de “algumas peregrinações de carater bíblico, tentando que o programa que não seja turista”.

Outras áreas de intervenção são a divulgação, que é feita sobretudo através da livraria com obras humanistas e cristãs em geral, “na rua pedonal mais significativa, no centro histórico”; e a conservação, que tem associado o Departamento de Património, acompanhando “os projetos de restauro ou de criação de espaço de tipo litúrgico ou construído de raiz ao serviço da pastoral”.

Segundo o padre Pablo Lima, o espaço da livraria é frequentando por “muita gente movida pela curiosidade” por este espaço católico, e torna-se uma oportunidade de servir a população em geral “para além do serviço para as paróquias e agentes pastorais”.

O presidente do Instituto Católico de Viana do Castelo contextualiza que este espaço nasceu nos anos 90, do século passado, por iniciativa do então bispo de Viana do Castelo (1982-1997), D. Armindo Coelho, para “oferecer um espaço de formação” aos agentes pastorais, leigos e padres, e, “ao mesmo tempo, para criar plataforma de diálogo com as entidades culturais, e com o mundo da cultura no sentido mais amplo do termo”.

“Desde essa altura que proporciona formação teológica e iniciativas um pouco mais amplas de diálogo com a sociedade em geral”, observa o padre biblista que tem um blogue – A bíblica quadratura do círculo – onde propõe análises e diálogo cultural que a bíblia oferece.

PR/CB/OC

Partilhar:
Share