D. Anacleto Oliveira espera que atual Ano Jubilar seja «de arranque para uma viragem»

Foto: Diocese de Viana

Viana do Castelo, 06 jun 2018 (Ecclesia) – O bispo de Viana do Castelo disse esperar que o atual Ano Jubilar seja “de arranque para uma viragem”, numa reunião do Conselho Presbiteral centrada na “formação cristã nas paróquias”.

Numa nota enviada à Agência ECCLESIA, a diocese do Alto Minho informa que D. Anacleto Oliveira realçou que a Igreja tem de ter consciência que representa uma minoria entre outras, a partir da reflexão do seu Conselho Presbiteral.

Para o bispo de Viana do Castelo, a Igreja “não pode ignorar fenómenos” como a globalização e a mobilidade das pessoas.

A reunião desta terça-feira centrou-se no tema ‘A Formação Cristã’ nas na paróquias, sobretudo a catequese da infância e da adolescência, a partir da Carta Pastoral sobre a catequese da Conferência Episcopal Portuguesa.

Segundo o Secretariado Diocesano de Comunicação Social de Viana do Castelo, os sacerdotes salientaram como elementos a valorizar as necessidades de “investir na formação dos adultos e de promover a catequese familiar”, valorizando um modelo intergeracional, e de dar maior relevo “à dimensão comunitária da Igreja”, em concreto, à “consciência de grupo”.

No Centro Pastoral Paulo VI, em Darque, o Conselho Presbiteral analisou também características atuais e identificaram algumas problemáticas: “Afastamento de muitas crianças e jovens da Igreja, motivadas pela falta de compromisso dos pais; descontinuidade entre as sessões de catequese e a celebração da Eucaristia”.

Os sacerdotes manifestaram também preocupação com a “falta de motivação para a prática da catequese e a celebração da Eucaristia” e a existência de um modelo escolarizado de catequese, que “se reflete na linguagem e nos métodos utilizados bem como na coincidência entre o calendário catequético e o calendário escolar”.

Segundo D. Anacleto Oliveira, hoje surgem na sociedade sinais positivos de muitas pessoas que procuram “alternativas” perante muitos desencantos, por isso, espera que o atual Ano Jubilar que celebra 40 anos da fundação da Diocese de Viana do Castelo seja “de arranque para uma viragem”.

A 3 de novembro de 1977, o Papa Paulo VI erigiu canonicamente a Diocese de Viana do Castelo, separando-a da Arquidiocese de Braga, pela Constituição Apostólica “Ad aptiorem populi Dei”.

A área da diocese, com 2255Km2, coincide com território civil do distrito de Viana do Castelo, contando 291 paróquias e uma população de 241 mil habitantes, dos quais 216 900 são católicos (89,88%).

CB/OC

Partilhar:
Share