Depois do restauro da casa paroquial e da igreja matriz, o objetivo agora é a construção de uma sede para o agrupamento dos escuteiros

Póvoa de Varzim, 16 jul 2019 (Ecclesia) – O pároco de Laúndos, na Póvoa de Varzim (Arquidiocese de Braga), afirma que as iniciativas «Laúndos em movimento» e «Ar de rock Laúndos» promovem o encontro da comunidade e estão “sempre a trabalhar” pela angariação de verbas.

“Primeiro para terminar de pagar o restauro da casa paroquial, três, quatros anos a seguir era preciso o restauro da igreja matriz”, explicou o padre Guilherme Peixoto em declarações à Agência ECCLESIA, adiantando que o objetivo agora é a construção de uma sede para o agrupamento dos escuteiros.

Depois do ‘Ar de Rock Laúndos’, que começou a 3 de março de 2006, a paróquia do Arciprestado de Vila do Conde/Póvoa de Varzim continuou a mobilizar e envolver a comunidade e criou o ‘Laúndos em Movimento’ que também “concorre para angariar verbas”, este ano de 9 a 11 de agosto.

Do programa da 11.ª edição, o padre Guilherme resume que na primeira noite têm stand up comedy com Miguel 7 Estacas, João Seabra e Pedro Neves, seguida de música com sacerdote que também é DJ e Renato Neiva.

No segundo dia, 10 de agosto, destaca-se a prova de BTT entre as 19h00 e às 20h00, “três horas de resistência” e depois “um evento para a juventude do concelho organizado pela paróquia e pela Casa da Juventude” do município.

A organização de ‘Laúndos em Movimento’ contextualiza que a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim vai promover os espaços “Juventude em Movimento” e “Casa da Juventude fora de portas”, apoiando com várias atividades de lazer e um programa musical onde se insere a atuação do grupo musical “True Band” e dos DJs Vitor Mon e João Caseira.

No último dia deste evento destaca-se a ‘Grande Descida de Carros Artesanais’ e o padre Guilherme desafia os escuteiros de Portugal “a fazer um carro e participar”, a irem “descer o monte” de São Félix e percorrer a pista com 600 metros de comprimentos e 90 metros de declive.

“O tema este ano é a ‘ecologia integral’ inspirada na Encíclica papal ‘Laudato Si’. Já distribuímos a encíclica por todos os participantes, que todos os anos costumam vir concorrer, a inspirar-se e construir os carros”, desenvolveu o pároco de Laúndos.

Em declarações à Agência ECCLESIA, o coordenador de ‘Laúndos em Movimento’, Ismael Alves, destacou que esta ação, na segunda semana de agosto, pretende também juntar a comunidade residente e os emigrantes que “são muito representativos”, numa altura em que “não havia nenhum ponto de contacto”.

O ‘Ar de Rock Laúndos’, que nasceu num espaço da Confraria de São Félix, abre “quando terminam as atividades normais do ano pastoral”, na altura do verão; a 13.ª temporada começou na sexta-feira, 12 de julho.

O padre Guilherme, que é também Dj, realçou que vão “aprendendo de um ano para o outro” na iniciativa que congrega “o coro de jovens, catequistas, os escuteiros, pessoal empenhado, o conselho económico, ministros da comunhão” e “cada um vai dando o que pode e sabe”.

Neste contexto, o pároco lembra que algumas pessoas escreveram cartas ao arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, “a dizer que o padre estava a incentivar o consumo de álcool”, mas “a comunidade viu a obra, viu uma dívida grande ser paga, a igreja matriz ser restaurada”.

“Quem faz está sujeito a críticas, há gente que não gosta, que fala. O certo é olhar para toda esta gente que se empenha e trabalha, sabem que estão a trabalhar para a comunidade”, acrescentou, destacando que desde que o ‘Ar de Rock Laúndos’ foi aberto, há 13 anos, são os leigos que “fazem as compras, contam o dinheiro, levam ao banco”.

HM/CB/PR

 

Igreja/Música: Nova temporada «Ar de Rock Laúndos», na Arquidiocese de Braga

Partilhar:
Share