Francisco apela à reconciliação no país asiático

Foto: Lusa/EPA

Cidade do Vaticano, 02 mai 2021 (Ecclesia) – O Papa apelou hoje à oração dos católicos pela paz em Myanmar, unindo-se a uma iniciativa lançada pelos bispos do país asiático.

“Há uma iniciativa que tenho no meu coração, a da Igreja birmanesa, que convida a rezar pela paz, reservando para Myanmar uma Ave-Maria do terço diário”, disse, desde a janela do apartamento pontifício, após a recitação da oração do ‘Regina Caeli’ com peregrinos, na Praça de São Pedro.

“Todos nos dirigimos à Mãe, quando estamos em necessidade ou dificuldade. Neste mês, pedimos à nossa Mãe do Céu que fale ao coração de todos os responsáveis de Myanmar, para que encontrem a coragem de percorrer o caminho do encontro, da reconciliação e da paz”, acrescentou.

Pelo menos 759 pessoas morreram desde a revolta de 1 de fevereiro, na repressão das forças de segurança contra o comando militar, segundo números da Associação de Assistência aos Prisioneiros Políticos (AAPP) em Myanmar.

Francisco destacou que o mês de maio é particularmente marcado, nas comunidades católicas, pela devoção à Virgem Maria.

“Este ano, será caraterizado por uma maratona de oração, através de importantes santuários marianos, para implorar o fim da pandemia”, apontou.

A primeira etapa decorreu na Basílica de São Pedro, este sábado, sob presidência do próprio Papa, e passa, a 13 de maio, pelo Santuário de Fátima.

Na sua reflexão dominical, o Papa sublinhou que “uma vida verdadeiramente cristã dá testemunho de Cristo”.

“O fruto a dar é o amor. Ligados a Cristo, recebemos os dons do Espírito Santo, e assim podemos fazer o bem ao próximo e à sociedade, à Igreja”, indicou.

Francisco desafiou os peregrinos a pensar e agir como Jesus, “começando pelos mais pobres e sofredores, como Ele”.

OC

Partilhar:
Share