Francisco convida a rezar a Nossa Senhora de Fátima pelo fim da pandemia

Foto: Vatican Media

Cidade do Vaticano, 12 mai 2021 (Ecclesia) – O Papa assinalou hoje no Vaticano o aniversário da primeira aparição de Fátima, que se celebra a 13 de maio, evocando também o atentado contra São João Paulo II, na Praça de São Pedro, há 40 anos.

“Amanhã [13 de maio] é a memória litúrgica da Bem-Aventurada Virgem Maria de Fátima e o 40º aniversário do atentado contra São João Paulo II, aqui, na Praça [de São Pedro]. Ele próprio sublinhava com convicção que devia a sua vida à Senhora de Fátima”, realçou Francisco, durante a audiência geral que decorreu, ao ar livre, no Pátio de São Dâmaso.

O Papa apelou à oração “pela paz, pelo fim da pandemia, pelo espírito de penitência e pela conversão” de cada um, sublinhando o simbolismo do atentado contra São João Paulo II, a 13 de maio de 1981.

“Este acontecimento torna-nos conscientes de que a nossa vida e a história do mundo estão nas mãos de Deus. Confiamos a Igreja, nós mesmos e o mundo inteiro ao Imaculado Coração de Maria”, apontou.

Francisco deixou uma saudação particular aos peregrinos de língua portuguesa.

“Lembramos com grande veneração Nossa Senhora de Fátima. Coloquemo-nos com confiança sob a sua proteção maternal, especialmente quando encontramos dificuldades na nossa vida de oração. Que Deus vos abençoe”, declarou.

Nesta quinta-feira, 13 de maio, pelas 17h00, o Santuário de Fátima associa-se à maratona de oração pelo fim da pandemia, promovida pelo Papa Francisco, rezando, como intenção particular, por todos os presos.

A audiência semanal, de novo com a presença de peregrinos no Vaticano, foi centrada sobre o tema da oração, que implica uma “luta interior, por vezes dura”.

“Nos tempos de provação é bom lembrar que não estamos sozinhos, que alguém olha para nós e nos protege”, sublinhou Francisco.

O Papa deixou um apelo ao “combate” espiritual na oração, realçando que esta “faz milagres”.

“A oração vai ao centro da ternura de Deus, que nos ama como Pai”, precisou.

Antes de dar início à audiência, Francisco confessou estar feliz por “retomar este encontro, cara a cara”.

O Pátio de São Dâmaso, do Palácio Apostólico, já tinha recebido os encontros semanais no mês de setembro de 2020.

Após o agravamento da situação sanitária na Itália, as audiências gerais voltaram a ser realizadas na biblioteca do Palácio Apostólico, como medida de prevenção para evitar o risco de disseminação do Covid-19.

OC

Partilhar:
Share