Francisco destaca «vontade de estar juntos» dos jovens católicos

Foto: COD Lisboa

Cidade do Vaticano, 23 nov 2022 (Ecclesia) – O Papa disse hoje no Vaticano que a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que Lisboa vai receber, em agosto de 2023, é um sinal de paz e fraternidade, num tempo de guerras.

“A alegria de nos encontrarmos e a vontade de estar juntos são sinais fundamentais para o mundo de hoje, dilacerado por confrontos e guerras”, referiu, no final da audiência pública semanal.

Falando aos peregrinos de língua portuguesa, Francisco recordou que no último domingo foi celebrado, nas dioceses católicas, o Dia Mundial da Juventude, “com o pensamento dirigido para o encontro de jovens que se realizará no próximo ano em Lisboa”.

“Que Nossa Senhora guarde o nosso desejo de comunhão e de paz. Deus vos abençoe”, concluiu.

As dioceses de Portugal assinalaram esta jornada com os jovens, no sábado e domingo, propondo aos participantes iniciativas em sintonia com as que vão acontecer em agosto de 2023.

A XXXVII JMJ é celebrada a nível internacional, em Lisboa de 1 a 6 de agosto de 2023 – após ter sido adiada, por um ano, devido à pandemia de Covid-19.

A JMJ nasceu por iniciativa do Papa João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude.

As edições internacionais da JMJ são um acontecimento religioso e cultural que reúne centenas de milhares de jovens de todo o mundo.

A primeira edição aconteceu em 1986, em Roma, e desde então passou pelas seguintes cidades: Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Czestochowa (1991), Denver (1993), Manila (1995), Paris (1997), Roma (2000), Toronto (2002), Colónia (2005), Sidney (2008), Madrid (2011), Rio de Janeiro (2013), Cracóvia (2016) e Panamá (2019).

OC

Igreja: Papa renova o convite para a participação na JMJ Lisboa 2023 e pede aos jovens que rejeitem o conformismo

 

Partilhar:
Share