Projeto social «Todos Irmãos» tem duas habitações para «abrigo de emergência» e «alojamento temporário»

Setúbal, 19 nov 2020 (Ecclesia) – A Paróquia de S. José Operário da Baixa da Banheira, Diocese de Setúbal, está a promover uma angariação de fundos para duas casas de “apoio e socorro a famílias em grave carência de habitação digna” e pessoas em situação de sem-abrigo.

A Diocese de Setúbal informa que o projeto ‘Todos Irmãos’ resulta da doação à Paróquia da Baixa da Banheira de “duas casas em ruínas” para serem colocados ao “serviço dos pobres” em estruturas de alojamento temporário para “famílias em grave carência de habitação digna” e para “pessoas em situação de sem-abrigo”.

“Devido a violência doméstica, despejo de habitação, presença ilegal por falta de documentação, perda de emprego e de meios de sobrevivência ou outras situações que requeiram um abrigo de emergência”, explica a paróquia na na plataforma PPL onde está a realizar a angariação solidária de fundos.

Segundo a paróquia informa que tem “necessidade de encontrar novos mecenas” para “conseguir mais uma verba para finalizar o projeto”, depois dos 73 mil euros investido nas obras de restauro das duas casas, uma “verba alcançada com o esforço da economia da paróquia e a ajuda de alguns mecenas”.

Para a conclusão do projeto social «Todos Irmãos» são necessários 27 540€ “para o recheio das habitações com equipamento de cozinha e outro mobiliário”.

A paróquia da Baixa da Banheira explica que o abrigo de emergência vai ser destinado a alojamentos de curta duração que “poderá significar dormir apenas uma noite”, numa “casa T2 pequeno”, e o alojamento temporário, para “acolher por um período de tempo limitado uma família”, é “uma casa T3 pequeno”.

A campanha de angariação de fundos online, através da plataforma PPL, começou no dia 13 de novembro e vai terminar a 11 de janeiro de 2021.

Na informação divulgada pela Diocese de Setúbal, a Paróquia de S. José Operário da Baixa da Banheira adianta que a Associação de Leigos Nova Esperança (ALNE), pessoa coletiva canónica sem fins lucrativos, vai ser a responsável pela gestão do projeto «Todos Irmãos», “disponibilizando os alojamentos durante um período limitado” e “tendo em vista o encaminhamento das diferentes situações para respostas sociais mais adequadas”.

CB/OC

 

Partilhar:
Share