D. Jorge Ortiga realça que “ao olharmos para a Cruz” devemos “pedir a salvação do mundo”.

Foto: Arquidiocese de Braga

Braga, 10 abr 2020 (ECCLESIA) – O arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, referiu “no dia “mais intenso do ciclo da Paixão e Morte do Senhor” (Sexta-feira Santa) que nas sociedades ocidentais “há na justiça o princípio basilar que salvaguarda a dignidade da pessoa e a confiança na justiça”.

Neste tempo, os cristãos “devem olhar para a cruz” e “repensarem a relação com a verdade, justiça e a religião”, disse na homilia da celebração.

Neste “tempo de dúvida e de dor”, D. Jorge Ortiga realça que “ao olharmos para a Cruz” devemos “pedir a salvação do mundo”.

Apesar das “incertezas atuais”, se os cristãos se deixarem “amar por Cristo crucificado” podem “vislumbrar um futuro de esperança”, sublinhou.

Na homilia da celebração da morte e paixão de Cristo, D. Jorge Ortiga questiona: “Que sentido tem a cruz nas pessoas que vivem angustiadas, abandonadas e maltratadas?”

Na celebração, o arcebispo de Braga pensou, de modo particular, “na cruz da doença” e “no sofrimento psicológico”.

LFS

 

Partilhar:
Share