Bispo de Bragança-Miranda evoca o “tempo duríssimo” da pandemia covid-19

Foto: Diocese de Bragança-Miranda

Bragança, 10 abr 2020 (Ecclesia) – O bispo de Bragança-Miranda na sua homilia da celebração da Paixão do Senhor afirmou o “amor mais forte que a morte” e lembrou o “tempo duríssimo” da pandemia covid-19.

“A fé na Cruz é a arte de servir na Esperança com o amor que até é mais forte que a morte”, disse D. José Cordeiro na celebração transmitida online esta Sexta-feira Santa.

Na sua intervenção D. José Cordeiro lembrou ainda todos os atingidos neste tempo de pandemia.

“A paixão de Jesus Cristo continua na humanidade em tempo duríssimo da pandemia covid 19: nos doentes, nos idosos, nos que vivem sós, nos esquecidos da sociedade, nos jovens sem rasgos de futuro, nos desempregados, nos emigrantes, nos pobres, nas vítimas de violência física e psicológica e nos desanimados da vida, mesmo aqui no Nordeste Transmontano”, referiu.

Nesta celebração o prelado recordou o silêncio de Maria junto à cruz, citou vários autores e evocou a “grandeza do silêncio”. 

“Que grandeza há no silêncio – não o silêncio nefasto da falta, mas no da virtude, que é perfeito quando dele não se tem consciência – e que força se pode extrair dele. A alegria cristã é a simplicidade de uma fé, a seriedade de uma esperança, a vitalidade do amor”, destacou.

SN

Partilhar:
Share