Projeto é direcionado para a região da Trindade que alberga uma comunidade «com muitas carências»

Lisboa, 15 fev 2019 (Ecclesia) – Os Missionários Claretianos estão a promover um projeto solidário de ‘crowdfunding’, de recolha de fundos, a favor de crianças carenciadas de São Tomé e Príncipe, para apoio em áreas como a educação e a alimentação.

Hoje em entrevista à Agência ECCLESIA, Bárbara Silva, responsável da área Projetos da Fundação Claret, organização que está a coordenar toda esta campanha, salienta que estão em causa crianças entre os 6 e os 9 anos, da região da Trindade, a quem “falta quase tudo”.

Desde 2012, com o projeto ‘Missão Escolinha’, que os Missionários Claretianos têm vindo a desenvolver a sua ação naquele território de São Tomé e Príncipe, em conjunto com voluntários da Fundação Claret.

De acordo com Bárbara Silva, em causa está uma comunidade “com muitas carências”, a todos os níveis, desde a habitação, que nada mais são do que “cubatas”, até à roupa ou à alimentação, pois os mais novos “de manhã praticamente nem tomam o pequeno almoço, vão para a escola sem comer nada”.

“Eles têm uma sede muito grande de aprender, de saber mais, gostam de tirar boas notas, ou seja, percebem que a escola é importante para eles. E o nosso objetivo é também poder dar a estas crianças ferramentas para que possam continuar a estudar e mais tarde contribuir também para o bem do seu país”, realça aquela responsável.

Atualmente a ‘Missão Escolinha’ abrange cerca de 40 crianças em regime de ATL, que vão à escola da parte da manhã e da parte da tarde permanecem com os voluntários da Fundação Claret.

“Nós ajudamos as crianças a fazerem os trabalhos de casa, damos-lhes o lanche, e o nosso objetivo é começarmos também a dar-lhes uma refeição quente todos os dias, para além de podermos ajudar com tudo o que é material escolar. Quando chegámos aqui não havia uma folha, um lápis, um caderno”, explica Bárbara Silva.

Em 2015, os Missionários Claretianos avançaram para o projeto ‘Escolinha nas Roças’, através do qual começaram também a prestar ajuda a crianças que viviam nas roças e não tinham possibilidades de ir à escola.

Em 2017, a congregação conseguiu angariar fundos para a compra de um gerador, para resolver os problemas constantes de falta de eletricidade na região da Trindade, e assim as crianças poderem utilizar computadores no seu processo de aprendizagem.

Com o projeto ‘Missão Escolinha’, os Missionários Claretianos querem consolidar o apoio que prestam a esta comunidade, ao longo do tempo, e angariar fundos para a aquisição de um conjunto de novos equipamentos informáticos para os mais novos.

O futuro passa por reforçar o apoio ao estudo das crianças e intervir cada vez mais no apoio alimentar, com a garantia de mais refeições diárias, com o contributo de voluntários qualificados para o efeito.

“Todos os meses, no Verão, nós enviamos jovens que fazem formação durante um ano connosco para, durante o mês de agosto, trabalharem com as crianças da Trindade e de outras zonas, essencialmente nas roças”, acrescenta Bárbara Silva, que deixa um apelo a todas as pessoas e comunidades portuguesas, para que se associem a esta campanha de angariação de fundos.

O horizonte traçado para esta campanha está situado nos 2500 euros e, até agora, de acordo com os dados disponibilizados pelos Missionários Claretianos, foram recolhidos cerca de 500 euros.

Os contributos podem ser feitos através da página online da iniciativa, disponibilizada para o efeito, ou então através do contacto direto com a Fundação Claret, através dos contactos 933 577 301, 933 403 964 e 217 967 146.

Ao darem o seu donativo, estarão a “contribuir para o bem social e escolar, para a sua progressão na educação, e toda a ajuda será bem-vinda”, completa Bárbara Silva.

A Fundação Claret é uma ONG – organização não governamental ligada aos Missionários Claretianos que promove atividade de cariz social em Portugal e São Tomé e Príncipe.

A sua vocação é proporcionar uma melhoria de vida aos mais carenciados, nomeadamente crianças e jovens.

JCP

Partilhar:
Share