A Paróquia de Minde, da Diocese de Leiria-Fátima, está inserida na região da Serra de Aire onde o Homem dependia de Deus. Assim, Nossa Senhora, foi a protetora destes povos em todos os momentos da sua vida.

Com diferentes invocações, as Festas realizam-se nestes lugares da mesma Paróquia: Vale Alto, Covão do Coelho e Minde.

No primeiro, festejamos Nossa Senhora da Guia, aquela que guiou os primeiros passos de Jesus, com a luz da estrela de Belém a indicar o caminho. É por isso que na construção lateral da igreja datada de 1986, podemos apreciar a estrela com os Reis Magos.

No Covão do Coelho, há a invocação de Nossa Senhora da Conceição, remontando esta devoção a cerca de 200 anos antes de ser proclamado o Dogma pelo Papa Pio IX, em 1854. Este Dogma proclama que a Virgem Maria, desde a sua Conceção, pela Graça de Deus todo poderoso, foi preservada imune da mancha do pecado original e a igreja é datada de 1955.

Em Minde, festeja-se Nossa Senhora da Assunção que no início seria Nossa Senhora do Cerejal.

O Dogma da Assunção foi proclamado pelo Papa Pio XII em 1950 e refere que Maria adormeceu e foi Elevada ao Céu pelo poder de Deus.

Antigamente as festas eram realizadas com a ajuda de um Escrivão, Escrivã, Juiz e Juíza, mas a partir dos anos 90 começaram a ser feitas pelos nascidos em diferentes faixas etárias. As famílias ajudavam-se e atualmente os festeiros são convidados a integrar as festas do lugar vizinho.

Assim, este ano, no mês de agosto, as festas no Vale Alto serão realizadas a 5, 6, 7 e 8, as do Covão do Coelho realizam-se nos dias 6, 7, 8 e 9 e as de Minde acontecerão nos dias 13, 14 e 15.

Na sua parte religiosa, as festas têm tríduo preparatório, e nos dias principais há missa solene e procissão pelas ruas, seguindo-se um arraial com pratos tradicionais, acompanhados por diversos grupos e artistas do meio musical.

Destacamos a sardinhada realizada no Covão do Coelho no almoço do último dia de festa, que costuma ter cerca de 900 pessoas sentadas a comer ao mesmo tempo, e cujo prato composto de batatas, salada, sardinhas e melão, é servido gratuitamente, pedindo-se que a pessoa contribua com o valor que quiser. Referimos ainda que este serviço é prestado por um grupo de 50 voluntários da terra que o fazem por amor a Nossa Senhora.

O Livro de duas conterrâneas desta Paróquia ‘A Mãe Igreja na Serra de Aire’, descreve estas e outras tradições e romarias numa peregrinação que começa em Alcanena e acaba em Fátima. Foi lançado em Minde no dia 23 de julho pelas 16h e nas festas do Covão do Coelho no dia 7 de agosto pelas 21h.

Inês Santos e Rosa Neto

___________
Este artigo faz parte da Edição especial da Agência ECCLESIA “Festas da nossa Terra” publicada em agosto 2022

Partilhar:
Share