D. António Couto adiou visitas pastorais «para depois da Páscoa»

Lamego, 12 mar 2020 (Ecclesia) – O bispo de Lamego recomendou hoje que se sigam as orientações da Direção Geral de Saúde, das direções regionais de saúde e as recomendações da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) para evitar a propagação do Covid-19.

Na informação divulgada hoje pela Diocese de Lamego, D. António Couto recomenda que as celebrações das confissões “devem ser adiadas”, mas que “não se recuse a confissão a quem a pedir, assegurando o sigilo sacramental e a distância de segurança”.

O bispo lamecense indica também que as procissões da Quaresma “devem ser suspensas”, por sua vez a catequese “será suspensa onde as escolas forem encerradas” e o Festival Diocesano da Canção Jovem “foi adiado sine die” (sem dia), enquanto as suas visitas pastorais do prelado “são adiadas para depois da Páscoa”.

D. António Couto pede aos párocos o “acatamento destas medidas excecionais” e deixa ao seu critério outras que “considerem pertinentes a partir da conjuntura local”.

“Quem tiver sintomas gripais, tosse, febre, deverá evitar participar nas celebrações comunitárias”, lê-se na informação publicada hoje, onde o bispo de Lamego confia “ao Senhor todos os que sofrem” com a pandemia Covid-19 e expressa “solicitude pastoral pelo povo que é confiado infundindo a esperança cristã”.

D. António Couto recomenda que se sigam as orientações da Direção Geral de Saúde e nas direções regionais de saúde, e no sítio online da diocese destaca algumas, bem como as recomendações da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) para prevenir o contágio do coronavírus, que são “para levar a sério”, como, por exemplo, “a Comunhão na mão, a Comunhão por intinção dos sacerdotes concelebrantes, a omissão do gesto da paz e o não uso da água nas pias de água benta”.

A Direção-Geral da Saúde informou hoje que Portugal regista 78 casos confirmados de infeção e 637 suspeitos.

CB/OC

Partilhar:
Share