Apenas são permitidas Missas e outros sacramentos «muito urgentes» e funerais com «o menor número de pessoas»

Foto João Lopes Cardoso/Diocese do Porto, D. Manuel Linda

Porto 12 mar 2020 (Ecclesia) – O bispo do Porto emitiu hoje uma nota episcopal a autorizar a “suspensão de todas as atividades comunitárias” nas paróquias da região de Lousada seguindo as indicações das autoridades para “a não difusão do coronavírus”.

“Para bem do povo de Deus da Vigararia de Lousada, concedo autorização para a suspensão de todas as atividades comunitárias (litúrgicas, devocionais, catequético-formativas, etc.), com exceção de sacramentos muito urgentes e de funerais”, indica D. Manuel Linda no documento publicado na página da internet da diocese.

A decisão do bispo do Porto surge na sequência de uma reunião do clero das paróquias da Vigararia de Lousada, que solicitou a “suspensão das celebrações e outras atividades paroquiais comunitárias”.

De acordo com a nota episcopal, nas celebrações “muito urgentes” e nos funerais deverá participar “o menor número de pessoas”.

A autorização do bispo do Porto foi concedida até 19 de março, dia em que o clero da Vigararia de Lousada vai reunir novamente e “avaliará a situação em sintonia com as orientações que, entretanto, venham a ser emanadas pelas autoridades civis”.

“Recomendo vivamente aos fiéis privados da celebração que, no Domingo, «assistam» à Missa pela televisão, em família, como gesto de comunhão com a Igreja que celebra o acontecimento pascal de Cristo”, sugeriu o bispo do Porto.

D. Manuel Linda apelou também “a que, durante cerca de um quarto de hora, também em família, particularmente na presença dos filhos ou netos, se leia parte da narrativa da Paixão de Cristo e todos dialoguem sobre ela”.

“Se rezar em todo o tempo é uma norma da vida cristã, peçamos ao Senhor, com mais insistência, que nos livre dos perigos e conceda o dom do regresso a uma vida tranquila e pacífica”, concluiu D. Manuel Linda.

O bispo do Porto publicou uma nota episcopal no dia 9 de março com normas para evitar a propagação do COVID-19 na diocese, indicando num outro documento normas a ter presente nas Vigararias de Lousada e Felgueiras; no dia seguinte, 10 de março, autorizou “por tempo indeterminado” a “suspensão” das “celebrações e outras atividades paroquiais comunitárias”.

A epidemia de covid-19 foi detetada em dezembro, na China; Portugal regista 78 casos confirmados de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

O Governo português ordenou a suspensão temporária de visitas em hospitais, lares e estabelecimentos prisionais na região Norte, até agora a mais afetada; os residentes nos concelhos de Felgueiras e Lousada, no Distrito do Porto, foram aconselhados a evitar deslocações desnecessárias.

PR

Partilhar:
Share