Cruz e Ícone mariano passaram pelas várias localidades da Madeira e Porto Santo

Foto: Jornal da Madeira

Funchal, Madeira, 24 mai 2022 (Ecclesia) – Os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) encerram hoje no Funchal a sétima etapa da sua peregrinação pelas dioceses portuguesas, com um momento de celebração que leva a festa às ruas da capital madeirense.

A Eucaristia do envio vai ser celebrada esta tarde, pelas 19h30, na Igreja do Colégio, “seguida de um arraial”, informa o ‘Jornal da Madeira’, da Diocese do Funchal.

A catedral madeirense acolheu esta segunda-feira a Cruz peregrina e o Ícone de Nossa Senhora, que a acompanha por todo o mundo, juntamente com uma relíquia do Beato Carlo Acutis, um dos padroeiros da JMJ 2023, que Lisboa vai receber de 1 a 6 de agosto do próximo ano.

O bispo do Funchal, D. Nuno Brás, presidiu à Eucaristia, destacando a presença destes símbolos como “sinais do amor do cuidado de Jesus Cristo”.

“Estamos tão habituados à presença cristã que os sinais de Deus nos passam ao lado”, alertou.

Neste dia peçamos ao Senhor que Ele nos abra o coração de forma a acolhermos o testemunho do Espírito Santo e o testemunho dos irmãos que coincidindo nos dizem, nos falam da verdade de Jesus Cristo”.

A Cruz da Jornada Mundial da Juventude e o Ícone de Nossa Senhora percorrem as dioceses de Portugal até julho de 2023; a próxima etapa da peregrinação é a Diocese de Angra (Açores).

Foto: SDPJ Funchal

A passagem dos símbolos da Jornada pela Diocese do Funchal vai estar em destaque na próxima emissão do programa ‘70×7’ (RTP2), este domingo, pelas 07h30.

A JMJ nasceu por iniciativa do Papa João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude.

As edições internacionais destas jornadas promovidas pela Igreja Católica são um acontecimento religioso e cultural que reúne centenas de milhares de jovens de todo o mundo, durante cerca de uma semana.

A primeira edição aconteceu em 1986, em Roma, e desde então a JMJ já passou pelas seguintes cidades: Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Czestochowa (1991), Denver (1993), Manila (1995), Paris (1997), Roma (2000), Toronto (2002), Colónia (2005), Sidney (2008), Madrid (2011), Rio de Janeiro (2013), Cracóvia (2016) e Panamá (2019).

OC

Madeira: Igreja dedicada ao fundador da Jornada Mundial da Juventude acolheu organização da JMJ Lisboa 2023

Partilhar:
Share