«Nós, quando damos, damos qualidade», referiu o bispo do Porto a propósito da ordenação episcopal do sacerdote da sua diocese

Foto João Lopes Cardoso/Diocese do Porto

Porto, 31 mar 2019 (Ecclesia) – O novo bispo auxiliar de Lisboa disse à comunicação social no início da celebração de ordenação episcopal que se sente “ainda muito baralhado” e a confirmar que o seu lema, “Nas Tuas mãos”, tem muitas consequências práticas.

D. Américo Aguiar foi hoje ordenado bispo, na igreja da Trindade, no Porto, no mesmo dia em que se realizou o funeral da sua mãe, falecida este sábado.

“Não sabia que o meu lema episcopal ia ter tantas consequências práticas”, disse o novo bispo, referindo-se ao falecimento da sua mãe.

D. Américo Aguiar escolheu como mote episcopal a frase ‘In manus tuas’, ou seja, ‘nas tuas mãos’, em homenagem ao anterior bispo do Porto, D. António Francisco, assumindo uma frase que corresponde “às palavras de Jesus Cristo na Cruz” e que “significa a absoluta confiança e a total entrega ao Pai”.

O novo bispo referiu-se ao acolhimento por parte das mulheres e homens do Porto e de Lisboa, afirmando que “as pessoas é que fazem as cidades”.

“Somos todos muito bons, os Porto, Lisboa, Coimbra, as Ilhas, somos todos portugueses, cada um com as suas identidades próprias, mas pessoas boas, de trabalho, homens e mulheres de boa vontade e que procuramos o bem comum da comunidade”, afirmou.

A celebração de ordenação episcopal foi presidida por D. Manuel Clemente, cardeal-patriarca de Lisboa, sendo coordenantes o bispo do Porto, D. Manuel Linda, e o arcebispo do Panamá, D. José Domingo Ulloa, e contou com a presença do primeiro-ministro e dos presidentes da Câmara de Lisboa e do Porto.

D. Manuel Clemente sublinhou a “grande competência” de D. Américo Aguiar nos mais “diversos assuntos pastorais”, quer “na vida interna da Igreja, quer na sua relação com a sociedade”.

“É um grande ganho para a Igreja em Portugal, para a Conferência Episcopal e também para a sociedade portuguesa”, afirmou o cardeal-patriarca de Lisboa à entrada para a celebração, na Igreja da Trindade, acrescentando que vai ser um dos nomes de “primeira linha” da organização da Jornada Mundial da Juventude.

D. Manuel Linda, por sua vez, afirmou que a Diocese do Porto dá “qualidade” e que o novo bispo auxiliar de Lisboa marcou a Igreja e a sociedade.

“Nós, quando damos, damos qualidade. E o senhor D. Américo é uma pessoa que marcou, na Igreja, pelas funções que desempenhou, e na sociedade civil, pelas simpatias que soube cultivar e captar”, afirmou o bispo do Porto em declarações à Agência ECCLESIA.

Natural da Diocese do Porto, D. Américo Aguiar nasceu a 12 de dezembro de 1973 e foi ordenado sacerdote em 2001; é presidente da Irmandade dos Clérigos desde 2011 e, desde 2016, presidente das empresas do Grupo Renascença Multimédia e diretor do Secretariado Nacional das Comunicações Sociais.

PR

 

Partilhar:
Share