Jovens clarissas professam votos temporários no Convento de Monte Real

Leiria, 10 jun 2021 (Ecclesia) – O Convento de Monte Real, na Diocese de Leiria-Fátima, vai celebrar esta sexta-feira a profissão de votos temporários de três clarissas timorenses, a partir das 15h00, numa celebração transmitida online.

As religiosas são os primeiros frutos da Fundação do Mosteiro em Tunu Bibi, Diocese de Maliana, em Timor-Leste, refere a congregação.

A profissão de votos temporários “permite-lhes participar plenamente na vida da comunidade, continuando o seu processo formativo, explorando em profundidade os vários aspetos da vida de clausura”, sublinha um comunicado enviado à Agência ECCLESIA pelas Irmãs Clarissas de Monte Real.

Após dois anos de aspirantado no Mosteiro de Tunubibi, Diocese de Maliana (Timor-Leste),  um de postulantado e dois de noviciado em Monte Real, as três jovens noviças – Ibrânia, Bernadete e Antonieta – emitem os seus votos simples.

“As três jovens, têm em comum o fato de terem conhecido as Irmãs Clarissas – há escassos quatro anos da sua chegada à Diocese de Maliana em Timor – após a conclusão dos estudos secundários, ainda que em momentos e circunstâncias diferentes”, indicam as Clarissas.

A irmã Ibrânia, de 25 anos, nasceu em Leorema, Distrito de Liquiçá.

“Na minha família recebi uma sólida formação humana e cristã pois o meu pai era o catequista da terra. Sempre estive envolvida nas diversas atividades paroquiais que me ajudaram a centrar o coração e a olhar para o essencial da vida com olhar de fé e confiança, embora as coisas do mundo também exercessem alguma atração em mim”, refere, num testemunho divulgado online.

A irmã Bernadete tem 26 anos e nasceu no Distrito de Bobonaro; tem dois irmãos sacerdotes, que a levaram a pensar “seriamente na vida consagrada”.

A vida contemplativa nunca esteve nos seus horizontes até encontrar as Irmãs Clarissas.

“Após uma experiência no Mosteiro com as Irmãs, senti-me atraída pela sua vida simples, pobre e alegre, pela sua espiritualidade eucarística e mariana. Quando se abre a porta ao querer de Deus tudo se torna muito mais fácil”, relata.

 

A Irmã Antonieta é mais jovem: tem 23 anos e é natural de Tidir, Distrito de Ermera; quando acabou o 12.º ano, recebeu a oferta de uma bolsa de estudos para um curso de engenharia petrolífera, apoiada por uma universidade australiana.

“Era algo que me seduzia por causa do petróleo do mar de Timor. Mas Jesus bateu à minha porta e alterou os meus planos”, observa.

A celebração da Profissão Religiosa de Votos Simples decorre esta sexta-feira, solenidade do Sagrado Coração de Jesus, pelas 15h00, com transmissão online.

O Mosteiro de Santa Clara e do Santíssimo Sacramento, em Monte Real (Diocese de Leiria-Fátima) nasceu em 1965, por iniciativa de um grupo de irmãs fundadoras que vieram do Mosteiro do Louriçal, e foi inaugurado em 1972.

A Ordem de Santa Clara nasceu da inspiração de S. Francisco de Assis e Santa Clara e propõe uma forma de vida simples e de acordo com o Evangelho e tem por missão principal a oração de “louvor e súplica em prol da Igreja e da Humanidade”.

OC

Partilhar:
Share