Cardeal português é enviado especial do Papa para a Peregrinação Europeia da Juventude, em Santiago de Compostela

Santiago de Compostela, Espanha, 06 ago 2022 (Ecclesia) – O cardeal português D. António Marto disse hoje que a Peregrinação Europeia de Jovens (PEJ), a decorrer na Espanha, abre uma nova etapa rumo à Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2023, em Lisboa.

“Penso que esta peregrinação decorre num momento providencial”, referiu, em conferência de imprensa, o enviado especial do Papa para presidir às celebrações conclusivas da Peregrinação Europeia de Jovens (PEJ) 2022, que decorre em Santiago de Compostela.

D. António Marto destacou a “experiência de fraternidade” que se vive nestes eventos e convidou os jovens a participar no encontro de Lisboa, com o desafio a sair da “bolha digital”.

“É muito enriquecedor para a educação para a universalidade”, afirmou.

O responsável assumiu a necessidade de uma “preparação espiritual” na caminhada para a JMJ 2023.

“Esperamos que seja uma nova geração que traga consigo a inquietação”, afirmou.

Foto: Agência ECCLESIA/OC

O bispo emérito de Leiria-Fátima mostrou-se “impressionado” com a alegria que os jovens trouxeram à cidade.

“Quando se fala numa debandada de jovens, da Igreja, é consolador ver que ainda há muitos jovens que são movidos pela fé e fazem esta peregrinação”, apontou.

O cardeal português destacou o contexto cultural de um mundo “muito veloz”, onde faltam espaços de reflexão.

“A peregrinação a Santiago atrai os jovens porque é um caminho de espiritualidade, que proporciona a oportunidade de se encontrarem consigo mesmos”, observou.

D. António Marto, que evocou a experiência das grandes peregrinações internacionais no Santuário de Fátima, falou das consequências da pandemia de Covid-19 e da guerra na Europa, num mundo com “muitos feridos e muitas feridas”.

“Os jovens são desafiados a tomar consciência destes problemas”, assinalou.

Como fizera na sua primeira intervenção, o cardeal recordou o processo do Sínodo 2021-2023, convocado pelo Papa, e defendeu uma Igreja “onde todos têm lugar”.

Questionada sobre a diminuição da participação dos jovens católicos em grandes eventos, o bispo emérito de Leiria-Fátima admitiu que a Europa dá “sinais de cansaço”, no plano religioso e também cultural ou político.

“Não temos uma maioria, como antes, quando era por tradição. Mas os que temos, os que chegam, são-no por convicção”, atirou.

O responsável admitiu que as redes sociais têm um lugar na pastoral, para transmitir aos jovens o “testemunho pessoal” de fé, que os possa atrair para a vida cristã.

A Cruz da JMJ e o Ícone mariano que a acompanha estão, por estes dias, em Santiago de Compostela, numa etapa especial da atual peregrinação pelas dioceses portuguesas, rumo ao encontro internacional de Lisboa (1 a 6 de agosto de 2023).

A Peregrinação Europeia de Jovens, que decorre desde quarta-feira, inclui momentos de oração, concertos, encontros temáticos e propostas culturais, em toda a cidade de Santiago.

Foto: PEJ22

A Missa final da PEJ 2022 celebra-se este domingo, sob a presidência de D. António Marto.

Já esta noite, o cardeal português presidiu à vigília de oração, no Monte de Gozo, dirigindo aos jovens a “calorosa saudação” do Papa.

“Colocastes-vos em caminho, desde os vossos país”, indicou, sublinhando o “sacrifício e cansação” destes percursos, superados pela força da fé.

“Muitos, na Europa, pensam que a fé é algo já visto e pertence ao passado”, advertiu ainda.

Queridos amigos, vivemos numa sociedade em que ser cristão marca a diferença. Acabou a cristandade, ser cristão por tradição, mas não acabou o Cristianismo”.

D. António Marto considerou que a fé não pode reduzir-se a “um moralismo, um ritualismo”, convidando todos a fazer uma “experiência viva” com Jesus Cristo.

“Queridos jovens, dai à vossa vida um projeto bom e belo, na amizade com Jesus”, prosseguiu.

Segundo a organização, marcam ainda presença 55 bispos de Espanha, Itália e Portugal, 370 sacerdotes e 400 consagrados.

A delegação portuguesa, com cerca de 250 participantes, chegou de oito dioceses e três movimentos juvenis.

A Peregrinação Europeia decorre no contexto do Xacobeo, o Ano Santo, que foi prorrogado até final de 2022, pelo Papa Francisco, por causa da pandemia de Covid-19.

OC

Notícia atualizada às 23h59

Igreja: Dia de Festa na reta final da Peregrinação Europeia de Jovens (c/fotos)

Partilhar:
Share