Responsáveis falam em «contributo lúcido e corajoso» do falecido cardeal

Lisboa, 14 mar 2014 (Ecclesia) – A Comissão da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé publicou uma mensagem de condolências pela morte de D. José Policarpo, falecido esta quarta-feira aos 78 anos, destacando o seu legado neste setor.

“Sabemos o contributo lúcido e corajoso que sempre deu às causas da educação na Igreja e na Sociedade”, refere o documento enviado hoje à Agência ECCLESIA e assinado pelo presidente da comissão, D. António Francisco dos Santos, bispo eleito do Porto.

O falecido patriarca emérito fez parte e presidiu a esta Comissão Episcopal da Educação Cristã em vários mandatos.

“Devemos-he muitas das decisões e variados documentos que marcaram o rumo e definiram os caminhos da Catequese, da Educação Moral e Religiosa Católica e das Escolas Católicas em Portugal nas últimas décadas”, assinala a mensagem.

O texto de condolências apresenta D. José Policarpo como “intérprete sábio dos sinais dos tempos” que ensinou a “ver mais longe e a ter coragem diante dos desafios que se colocam neste campo avançado da missão da Igreja”.

“Acompanhava o nosso trabalho com zelo e com afeto, ajudando‐nos a caminhar com confiança e determinação cumprindo as orientações da Igreja e respondendo com ousadia às exigências do tempo presente. Sempre sentimos que o seu gosto pela causa da educação e o seu saber neste âmbito eram imensos”, relata D. António Francisco dos Santos.

A mensagem conclui-se com uma palavra de gratidão pelo trabalho do falecido cardeal em prol da “Educação Cristã em Portugal, aos seus mais diversos níveis”

O patriarca emérito de Lisboa faleceu na sequência de problemas cardíacos, tendo o Governo decretado para hoje um dia de luto nacional.

A Missa exequial vai ser presidida por D. Manuel Clemente, sucessor de D. José Policarpo, a partir das 16h00, na Catedral da capital portuguesa, seguida de cortejo para o Panteão dos Patriarcas, no Mosteiro de São Vicente de Fora.

OC

Partilhar:
Share