«Uma só Igreja, em peregrinação a caminho da santidade» foi o repto lançado no final da celebração

Foto Santuário de Fátima

Fátima, 19 out 2021 (Ecclesia) – O bispo de Leiria-Fátima, D. António Marto, presidiu à iniciativa ‘1 milhão de crianças rezam o Terço pela Paz’, promovida pela Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), esta segunda-feira, na Capelinha das Aparições do Santuário de Fátima.

“Uma só igreja, em peregrinação a caminho da santidade” foi o repto lançado no final da celebração, quando cada uma das cinco crianças depositou uma flor representando os cinco continentes, divulga a sala de imprensa do Santuário de Fátima na informação enviada à Agência ECCLESIA.

D. António Marto presidiu à iniciativa ‘Um milhão de crianças rezam o Terço pela Paz’, na Capelinha das Aparições, acompanhado por crianças residentes em Fátima, que recitaram o Rosário, seguindo os Mistérios Gozosos.

A iniciativa mundial juntou crianças de mais de 140 nacionalidades diferentes e a primeira intenção foi rezar pela Paz, mas também pelo Sínodo dos Bispos que começou a nível diocesano no domingo, pelas vítimas da pandemia, pela saúde dos doentes, pelo Papa e por toda a criação, assinala o santuário mariano da Cova da Iria.

As crianças rezaram também inspiradas pelas palavras do Papa na Carta Apostólica ‘Patris Corde’”, escrita por Francisco para o ano especial dedicado a São José pelo 150º aniversário de sua proclamação como Padroeiro Universal da Igreja.

Esta segunda-feira, o Papa Francisco destacou a iniciativa da fundação pontifícia, com uma publicação na rede social Twitter, e, no domingo, já tinha saudado a corrente de oração, desde a janela do apartamento pontifício, após a recitação da oração do ângelus.

 

Para além do Santuário de Fátima, o secretariado português da AIS destacou a adesão da Rede Mundial de Oração do Papa, do Apostolado Mundial de Fátima, do Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC), variadíssimos grupos e movimentos, à iniciativa ‘1 milhão de crianças rezam o Terço pela Paz’.

Diversos meios de comunicação social da Igreja também se associaram a esta jornada, como a Agência ECCLESIA, a Rádio e Televisão ‘Canção Nova’, a Rádio Maria, as revistas ‘Audácia’, dos Missionários Combonianos, e ‘Infância Missionária’, das Obras Missionárias Pontifícias (OMP).

Segundo a Fundação Ajuda à Igreja que Sofre, em 2020, esta iniciativa de oração mobilizou mais de 509 mil crianças de 136 países, como Brasil, Síria, Iraque, México, Arménia, Papua Nova Guiné, Nigéria e República Democrática do Congo.

CB

Partilhar:
Share