Centro Pastoral Paulo VI acolhe VII Workshop Internacional de Turismo Religioso

Fátima, 07 mar 2019 (Ecclesia) – O reitor do Santuário de Fátima destacou hoje a afirmação internacional da Cova da Iria, que apresentou como o “mais significativo destino de turismo religioso em Portugal”.

O padre Carlos Cabecinhas na abertura do VII Workshop Internacional de Turismo Religioso promovido pela Associação Empresarial Ourém-Fátima, em colaboração com o Município de Ourém, o Município da Guarda e o Santuário de Fátima.

O sacerdote falou dos 7 milhões de participantes em celebrações que o Santuário de Fátima acolheu em 2018, “uma subida em relação aos anos anteriores, excetuando 2017”.

“Se são os europeus que mais se fazem presentes em Fátima, é forçoso assinalar o crescimento de outras proveniências, até há pouco tempo, inusuais”, acrescentou, numa intervenção citada pela sala de imprensa do Santuário.

O padre Carlos Cabecinhas realçou que a Ásia tem sido o continente a registar maior crescimento, em particular a Coreia do Sul, Filipinas, India e Indonésia; a China trouxe a Fátima 31 grupos em 2018, somando-se a “outros países asiáticos importantes” como a Malásia, Singapura, Sri Lanka, Tailândia, Vietname e Japão.

O VII Workshop Internacional de Turismo Religioso tem como título “Experiências, Lugares e Redes de Turismo Religioso e Peregrinação na Europa”, contando com cerca de 700 participantes.

O reitor do Santuário manifestou o desejo de que “Fátima continue a ser um destino atrativo”.

O programa dos Workshops Internacionais de Turismo Religioso conta ainda com uma Bolsa de Contactos com reuniões pré-agendadas; segmento de Turismo de Herança Judaica, a decorrer no dia 9 de março, na Guarda; e pós-tours, organizadas pelas Agências Regionais de Promoção Turística.

OC

Partilhar:
Share