Procissão do Corpo de Deus congregou mais de mil pessoas no centro histórico da cidade

Foto: Arquidiocese de Évora

Évora, 23 jun 2019 (Ecclesia) – O arcebispo de Évora defendeu o “milagre” da partilha, desde as comunidades católicas, como forma de responder aos males da sociedade.

“No mundo acabará a fome, quando pessoas, povos e instituições ouvirem a voz do mestre que nos pede para partilhar e não para acumular, centrados somente em nós. Se nós arriscarmos a fazer o ‘milagre’ da divisão, da partilha, Deus fará o milagre da multiplicação”, referiu D. Francisco Senra Coelho, durante a celebração da solenidade do Corpo de Deus.

Numa informação enviada hoje à Agência ECCLESIA, a Arquidiocese de Évora assinala que a tradicional procissão pelo centro da cidade, património da humanidade, reuniu mais de mil pessoas; antes, os fiéis reuniram-se para um tempo de adoração do Santíssimo Sacramento e a celebração de Eucaristia, na Catedral de Évora.

Entre os participantes estiveram as crianças que fizeram a Primeira Comunhão nalgumas paróquias da cidade alentejana.

OC

Partilhar:
Share