Petição apresentada aos delegados da  COP26

Glasgow, Escócia, 03 nov 2021 (Ecclesia) – A petição ‘Planeta Saudável, Pessoas Saudáveis’ foi apresentada esta terça-feira aos delegados da 26.ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26), “ampliando o apelo dos líderes religiosos por uma ação corajosa”.

“A petição conclama os governos a estabelecerem metas ambiciosas para enfrentar a emergência climática e a crise da biodiversidade; a limitar o aquecimento global a 1,5 graus Celsius e a assegurar que não há mais perda de biodiversidade”, refere um comunicado enviado à Agência ECCLESIA pelo Movimento ‘Laudato Si’.

O movimento internacional explica que a petição apoia o apelo do Papa Francisco por uma “ação urgente” e já foi assinada por “mais de 100 mil católicos” e 425 organizações parceiras, que representam “centenas de milhares de católicos dos seis continentes”.

A nota destaca o apelo a uma “ação global equitativa”, que proteja e respeite os direitos humanos, “incluindo os direitos dos Povos Indígenas e Comunidades Locais nas ações relacionadas ao clima e à biodiversidade”.

A apresentação da petição ‘Planeta Saudável, Pessoas Saudáveis’ aos delegados da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas aconteceu no evento ‘Fé em Ação pela Justiça Climática’, na igreja de St. George’s Tron.

Também nesta terça-feira, o Papa Francisco desafiou os participantes na COP26 a agir imediatamente para cumprir os compromissos assumidos no combate às alterações climáticas, sublinhando que “não há tempo a perder”.

“Enquanto nos preparávamos para a COP26, ficava cada vez mais claro que não há tempo a perder. Muitos dos nossos irmãos e irmãs estão a sofrer com esta crise climática”, refere na mensagem dirigida a Alok Sharma, presidente da 26.ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas.

O encontro ‘Fé em Ação pela Justiça Climática’ reuniu grupos de todo o mundo em oração pela “criação de Deus”, como a ‘Christian Aid’, agência internacional para o desenvolvimento com sede em Inglaterra, a ‘Act Alliance’, uma aliança global de mais de 145 igrejas e organizações que trabalham em mais de 120 países, a ‘Living Laudato Si’, o SCIAF, o Fundo de Ajuda Internacional da Igreja Católica na Escócia, a Federação Luterana Mundial, e diversas agências ligadas ao ambiente, à caridade e à juventude – Tearfund, CAFOD, YCCN (Young Christian Climate Network – Rede de Jovens Cristãos pelo Clima), WWC, CYNESA – entre outros.

O Movimento ‘Laudato Si’ assinala que ampliam “o apelo” dos responsáveis religiosos “por uma ação corajosa” e recorda que o Papa e vários líderes religiosos mundiais assinaram um apelo conjunto para travar as alterações climáticas, na festa litúrgica de São Francisco de Assis, no dia 4 de outubro, no Vaticano.

A COP26 reúne mais de 120 líderes políticos e milhares de especialistas, ativistas e decisores públicos, desde domingo, 31 de outubro, até 12 de novembro, em Glasgow, para atualizar os contributos dos países para a redução das emissões de gases com efeito de estufa até 2030.

CB/OC

 

Ambiente: Organizações e leigos católicos acompanham COP26 com iniciativas internacionais

Partilhar:
Share