Padre Francisco Molho diz que é preciso «valorizar» os mais velhos

Beja, 21 jul 2021 (Ecclesia) – A Diocese de Beja convidou os jovens e instituições locais a associar-se ao I Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, uma jornada instituída pelo Papa que a Igreja Católica vai celebrar este domingo.

O padre Francisco Molho, coordenador do Comité Organizador Diocesano (COD) de Beja para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2023 disse à Agência ECCLESIA que a intenção é “valorizar” os mais velhos, com este impulso de Francisco.

“Desfiamos todas as instituições que na diocese trabalham com idosos, mais de 100, a gravar uma pequena coreografia do refrão do hino da Jornada Mundial da Juventude com os mais idosos”, indicou.

Segundo o sacerdote, também responsável pelo Departamento Diocesano de Pastoral Juvenil, o COD já recebeu alguns vídeos e vai fazer uma montagem para publicar online, esta sexta-feira, na rede social Instagram.

O padre Francisco Molho adianta que divulgaram os materiais para a vivência do I Dia Mundial dos Avós e dos Idosos para os utentes das instituições, e pediram “alguma abertura para acolher as propostas dos jovens”, para os dias 24 e 25 de julho.

“Laçamos a todos os COP (comités organizadores paroquiais) o desafio de se fazerem mais próximos dos mais idosos”, acrescenta o coordenador do COD de Beja.

Segundo o responsável diocesano, “grande parte” dos jovens vão enviar vídeos para as instituições e também há quem vá realizar visitas “à porta das suas casas”.

A organização da JMJ 2023 Lisboa e as dioceses portuguesas convidaram os jovens a participar “num grande movimento nacional” de missão pelos avós e idosos.

“Aqui na diocese assume uma particular importância, há uma população envelhecida e também é uma terra de muita tradição que se vai recebendo e passando dos mais velhos para os mais novos, como o cante alentejano, entre outras coisas. E há tradições lindíssimas”, desenvolveu o padre Francisco Molho.

Para o sacerdote, numa diocese como Beja os idosos são “parte fundamental da sociedade” e têm muito para transmitir e ensinar.

“O passado é rampa de lançamento para o futuro”, aponta.

A nível pessoal, o padre Francisco Molho conta que se recorda “bastante dos avós” com quem conviveu muito, sobretudo a avó materna, “muito engraçada, estava sempre a contar anedotas, a cantar e a dizer piadas”.

“Muitas das anedotas que sei e que de vez em quanto conto, com que me rio imenso, foi com ela que as aprendi”, assinalou.

“Recordo sempre com muito carinho os meus avós, só a minha avó paterna está viva, ensinaram-me muito e transmitiram-me muito. Ainda hoje recordo expressões, ditos populares que aprendi com os meus avós – e a sabedoria popular alentejana é fantástica -, de vez em quando uso-os nas minhas atividades pastorais. Este poder passar sabedoria, conhecimento, de geração em geração é muito bom”, desenvolveu o sacerdote da Diocese de Beja.

O Papa Francisco instituiu o ‘Dia Mundial dos Avós e dos Idosos’, que se vai assinalar anualmente no quarto domingo de julho, junto à celebração litúrgica de São Joaquim e Santa Ana (26 de julho).

CB/OC

 

Vaticano: Papa institui Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, apelando ao encontro de gerações

Partilhar:
Share