Diversas iniciativas procuram abrir novas abordagens nesta área

Inserido no programa da exposição “Made in Germany: Arquitectura + Religião”, promovida pela Ordem dos Arquitectos, em parceria com o Goethe-Institut Lisboa, está a decorrer um intercâmbio Portugal-Alemanha em matéria de arquitectura religiosa.

Aproveitando a presença no nosso país de cinco convidados alemães – o teólogo Walter Zhaner e os arquitectos Paul Böhm, Amandus Sattler, e Ulrich e Ilse Königs – é promovido entre 17 e 19 de Fevereiro um itinerário com arquitectos portugueses, proporcionando a visita a várias obras, com início na cidade do Porto e chegada a Lisboa, passando por Fátima, Portalegre e Évora.

Segundo a organização do evento, “esta viagem de estudo e aprendizagem será marcada pela partilha, debate e vivência de participantes de Portugal e Alemanha, e enriquecida pela presença e orientação guiada de alguns dos autores das obras visitadas, como os arquitectos João Luís Carrilho da Graça e José Fernando Gonçalves”.

Fazem parte do percurso obras como a Igreja de Santa Maria, em Marco de Canavezes (Álvaro Siza Vieira); o Museu de Serralves, no Porto (Álvaro Siza Vieira); a Igreja da Santíssima Trindade, em Fátima (Alexandros Tombazis); a Igreja de Santo António, em Portalegre (João Carrilho da Graça); o Museu de Arte Sacra, em Évora (João Carrilho da Graça) e a Igreja do Convento dos Dominicanos, em Lisboa (Paulo Providência e José Fernando Gonçalves).

“Com este encontro de culturas, pensamentos e ideias, dedicado a um programa arquitectónico tão pouco debatido em tempos mais recentes, espera-se catalisar novas abordagens, novas perspectivas e novos passos para a arquitectura religiosa portuguesa do presente século, promovendo a qualidade artística e arquitectónica dos edifícios religiosos, referências incontornáveis na construção da identidade e fisionomia das nossas cidades”, indicam os promotores da iniciativa.

Esta Sexta-feira, o percurso encerra-se com uma visita na igreja do Sagrado Coração de Jesus, Lisboa (Nuno Teotónio Pereira e Nuno Portas) e com um encontro aberto no Centro Cultural de Belém, Lisboa.

No Sábado, 20 de Fevereiro, realizar-se-á um colóquio com a participação dos citados convidados alemães, onde serão debatidos o panorama e contexto histórico da arquitectura religiosa alemã do último século, ilustrados com maior detalhe por três obras recentes de particular interesse para a realidade portuguesa.

Após as respectivas conferências, divididas pela parte da manhã e tarde, realizar-se-ão duas mesas redondas, onde se juntarão quatro convidados portugueses – os padres Tolentino Mendonça e Bernardo Miranda e os arquitectos Diogo Lino Pimentel e José Manuel Fernandes – para debater temas como “A liturgia como programa de Igrejas” e “Arte na Igreja e Igreja na Cidade”.

O colóquio, que se realizará no auditório do Goethe-Institut em Lisboa procura, “a partir da experiência germânica, confrontada e traduzida para a realidade nacional, promover uma séria reflexão e debate de perspectivas sobre esta temática”.

Partilhar:
Share