Novas orientações pastorais que entram em vigor em outubro colocam a tónica no esforço de evangelização 

Foto: Igreja Açores

Angra do Heroísmo, Açores, 01 ago 2018 (Ecclesia) – O bispo da Diocese de Angra, no Arquipélago dos Açores, diz que é fundamental “dar um novo impulso na participação de todos os cristãos na vida e na missão da Igreja Católica”.

No preâmbulo das Orientações Diocesanas de Pastoral, documento que vai orientar “a estratégia do próximo ano pastoral” naquele território, D. João Lavrador aponta para a necessidade de “uma formação renovada e adequada” capaz de “capacitar todos os cristãos” a intervir e a ser voz ativa no trabalho a fazer.

A tónica para 2018-2019 estará muito virada para a “evangelização”, um esforço no qual o bispo quer envolver “todas as comunidades cristãs, paróquias, movimentos e grupos eclesiais”, refere o portal informativo ‘Igreja Açores’.

Com o título ‘Comunidade evangelizada em comunhão missionária’, este documento é ponto de partida para uma desejada caminhada sinodal, através da qual a Diocese de Angra espera sublinhar junto das comunidades “a frescura que o Evangelho oferece à vida da Igreja” e o modo como “a edifica na comunhão”.

D. João Lavrador espera que esta temática “seja uma forte interpelação para a vivência da comunhão, da unidade e de cada cristão se reconhecer membro ativo na missão da Igreja”.

As Orientações Diocesanas de Pastoral, que irão entrar em vigor no primeiro domingo de outubro, foram preparadas com o apoio do Conselho Presbiteral e do Conselho Pastoral, órgãos diocesanos consultivos do bispo.

Estão divididas em sete capítulos, abrangendo temáticas como a ‘partilha de diversidade de carismas e ministérios’, a ‘participação e corresponsabilidade’, a ‘formação permanente’ e o ‘chamamento à santidade’.

JCP

Partilhar:
Share