D. João Lavrador presidiu à Missa na catedral açoriana, sublinhando centralidade da Eucaristia na vida cristã

Angra do Heroísmo, Açores, 09 abr 2020 (Ecclesia) – O bispo de Angra presidiu hoje na Catedral da diocese açoriana, desafiando os católicos a ser “pessoas de comunidade e de relação”, em “missão de serviço”.

“Somos convidados a implorar do Senhor da vida e dos acontecimentos que nos liberte deste flagelo, e que nos alimente da fome eucarística e o desejo de participar ativamente na comunidade cristã”, referiu D. João Lavrador, numa celebração em “circunstâncias muito particulares, anormais”, por causa da pandemia de Covid-19.

Na Missa da Ceia do Senhor, com transmissão online, o responsável católico saudou em particular todos os sacerdotes da diocese, na Quinta-feira Santa.

“Toda a diocese está aqui presente”, disse, evocando 1,5 milhões de pessoas, no arquipélago e na diáspora.

“Que esta fome de comunidade, de comungarmos alimente em nós o desejo o Corpo e o Sangue do Senhor, para quando for possível nos podermos reunir”, acrescentou.

Na sua homilia, D. João Lavrado sublinhou a dimensão missionária da vida eucarística, o “imperativo de comunicar esta experiência fundamental para a vida em Cristo”.

Para o bispo da diocese açoriana, esta é a hora de “revelar o amor infinito de Deus”.

“Aproveitemos o profundo significado desta hora que nos toca viver”, apelou.

Segundo o prelado, este é um momento de questionar o modelo de vida de cada um, inspirado pelo gesto simbólico do lava-pés, com que Jesus Cristo “exorta ao serviço humilde e simples”.

Aos católicos compete serem “testemunhas desta nova forma de estar, no meio do povo a quem servem”.

“Não há nada de mais belo do que comunicar Cristo a todos”, apontou.

OC

 

Mensagem de Páscoa do bispo de Angra

Partilhar:
Share